Em recente entrevista, o goleiro Bruno deixou muitas pessoas surpreendidas, voltando a negar que esteve envolvido no desaparecimento de Eliza Samudio e reforçando a afirmação de que Marcos Aparecido dos Santos, conhecido como Bola, não matou a modelo. Tais afirmações foram concedidas ao jornal O Tempo, em recente entrevista.

O ex-jogador do Flamengo ainda ressaltou que não conhecia Bola. De acordo com suas palavras, o policial afastado do cargo foi jogado dentro de todo o caso por conta de uma “perseguição” por consequência de antigos problemas com o delegado denominado Edson Moreira.

De acordo com Bruno, Luiz Henrique Romão, conhecido como Macarrão, é a grande chave para desvendar o crime ocorrido com Eliza Samudio.

O ex-policial Bola teve uma condenação de 22 anos por conta de sua autoria no crime e também por ocultação de cadáver. Bruno, por sua vez, pegou 20 anos e nove meses de prisão, em consequência de ter sido o mandante do violento crime. A modelo Eliza Samudio desapareceu no ano de 2010 e, para a infelicidade de seus amigos e familiares, o corpo da mesma jamais foi encontrado.

Nos dias de hoje, Bruno vem cumprindo sua pena na cidade de Varginha, em Minas Gerais, estando em regime domiciliar.

Para a entrevista, ele afirmou que, até provarem o contrário, para ele, Bola continua sendo inocente. Continuando, Bruno ressalta o desejo de avaliar as provas que ligam o ex-policial ao caso, dizendo que tais provas não existem. De acordo com o goleiro, tudo ocorreu na época do julgamento, onde Macarrão havia dito que Bola era o grande executor e Bruno era o mandante do caso.

Indignado, ele ainda pediu para provar as falas proferidas para os dois.

Ainda para a entrevista, o goleiro afirmou esperar que Macarrão diga sobre o que realmente sabe sobre o caso.

Bruno ressalta que Macarrão deve isso para a sociedade, pois foi a última pessoa que esteve com Eliza Samudio, devendo falar sobre o seu paradeiro e o que realmente aconteceu. Deixando muitas pessoas surpresas, ele revelou na entrevista que Macarrão havia confirmado que realmente tinha acontecido mas, no entanto, cabe ao mesmo esclarecer e se pronunciar sobre o delito.

Ainda de acordo com o jornal O Tempo, Macarrão não quis se pronunciar sobre todo o alvoroço envolvendo seu nome.

Bola

Zanone Manoel Júnior, um dos advogados de Bola e responsável por cuidar do caso, afirmou que irá se reunir com os colegas Ércio Quaresma e Fernando Magalhães para estudar possíveis pedidos para a revisão do processo envolvendo o seu cliente.

Siga a página Famosos
Seguir
Siga a página Fofocas
Seguir
Siga a página Polícia
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!