Quatro. Este foi o número de vezes que Felipe entrou em campo como titular do Botafogo-PB. A pandemia mundial do novo coronavírus causou a paralisação das competições esportivas, interrompendo a sequência do goleiro. Em declarações publicadas pelo site Globo Esporte, ele disse não acreditar que o Campeonato Estadual será finalizado.

Felipe segue em João Pessoa e mantém uma rotina de treinos em casa. Apesar da ansiedade diante da indefinição da data de retorno dos jogos, ele entende que a medida de suspensão das atividades foi a mais correta. O arqueiro considera que "ninguém tem cabeça para esporte nesse momento" e torce para que o número de óbitos pela Covid-19 seja o menor possível.

Estreia de Felipe e proposta do clube

O clube fez, recentemente, uma proposta de redução de 25% dos salários dos jogadores, além de decretar férias coletivas de 30 dias. A folha salarial do Alvinegro está em torno de R$ 400 mil.

A estreia do goleiro foi em 7 de março, pela Copa do Nordeste, em duelo contra o Imperatriz. Na vitória de sua equipe, ele defendeu um pênalti, colaborando para o placar de 2 a 1. Curiosamente, quando debutou pelo Flamengo, o arqueiro também parou uma bola finalizada por penalidade máxima, durante um empate sem gol diante do Londrina, em amistoso no dia 9 de janeiro de 2011.

Início da carreira de Felipe

Felipe começou a carreira nas divisões de base do Vitória. Em 2005 foi emprestado ao São Caetano, onde ficou por pouco tempo.

Depois, passou por Bragantino, Portuguesa e retornou ao Massa Bruta, antes de vestir a camisa do Corinthians durante quatro temporadas.

Logo no primeiro ano atuando pelo Alvinegro do Parque São Jorge, teve de enfrentar a queda do clube para a Segunda Divisão do Futebol brasileiro. Na última rodada daquele Brasileirão, os paulistas empataram em 1 a 1 com o Grêmio no estádio Olímpico, em Porto Alegre, sacramentando o inédito descenso do Timão.

Ainda assim, Felipe se destacou, evitando que o pior acontecesse para o time com algumas partidas de antecedência. Ele chegou a rivalizar com o são-paulino Rogério Ceni na disputa pelo status de melhor da posição naquele campeonato. O Tricolor do Morumbi foi o campeão nacional na ocasião, alcançando o segundo de uma sequência de três títulos na Série A.

Passagens por Flamengo e outros clubes

Em Portugal, o goleiro esteve em ação em 19 confrontos do Braga ao longo da jornada de 2011. Retornou ao Brasil no ano seguinte para defender o Flamengo. Na Gávea, também trabalhou por quatro temporadas, sendo campeão da Copa do Brasil de 2013, assim como em 2009 pelo Corinthians.

Na sequência,foi para o Figueirense, voltou ao Bragantino, esteve no Boavista-RJ e no Uberlândia. Ainda passou pelo Kisvárda, da Hungria. Este ano, começou a trajetória no "Belo", como é chamado o Botafogo paraibano, que também conta com o lateral Léo Moura, ex-Flamengo e Grêmio, entre outros clubes.

Siga a página Futebol
Seguir
Siga a página Corinthians
Seguir
Siga a página Flamengo
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!