O mesatenista carioca Hugo Calderano, de 23 anos, que vive na Alemanha há seis anos, voltou a realizar seus treinamentos há mais de um mês, respeitando o protocolo sanitário que foi estabelecido pela pequena cidade de Ochsenhausen.

A cidade em que o mesatenista vive no país fica localizada ao sul da Alemanha e conta com 9 mil habitantes. O local se tornou a morada do atleta, que se mudou para lá em 2014, aos 18 anos. Desde então ele tem defendido o time local no esporte, o Liebherr Ochsenhausen.

O atleta, que atualmente é o sexto colocado no ranking mundial, sendo o melhor desempenho de um atleta no país na história do esporte praticado por ele, diz, em entrevista à Folha de S.Paulo, que tem contato diariamente com os seus familiares, que vivem na cidade do Rio de Janeiro.

As conversas com a família acontecem através de chamadas de vídeo com o pai, onde ele tenta se manter informado a respeito do momento atual do país e da situação vivenciada pelos brasileiros em relação à pandemia da Covid-19.

Calderano fala em 'vergonha' de ações do Brasil

Calderano neste momento está preocupado com a situação atual do Brasil e declara que, para o ele, o mais preocupante em relação a isso tem sido o fato de que o país não está seguindo totalmente o que foi pedido pela OMS (Organização Mundial da Saúde).

Isso porque o país não tem adotado as práticas que as autoridades estão recomendando atualmente, como tendo os melhores resultados em outros países do mundo em relação à doença, e os casos continuam dando saltos no Brasil até o momento, enquanto outros países já mostram recuperação da pandemia.

O atleta, ainda durante a entrevista, desabafou falando que se sente muito triste atualmente com a situação vivida pelas pessoas no Brasil, e que isso tem piorado muito. Ele ainda declarou que está muito preocupado com o que tem acontecido no país em relação à pandemia.

Calderano declarou que não tem o hábito de falar a respeito do assunto durante seus treinos, mas que imagina que os alemães saibam como está sendo conduzido o governo brasileiro neste momento.

A respeito da situação do país, Hugo declarou que sente vergonha.

Segundo balanço divulgado na última quarta-feira (27), a Alemanha registou cerca de 182 mil casos do Covid-19 e 8.548 mortes em decorrência da doença.

O país atualmente está sendo liderado pela chanceler Angela Merkel e se tornou um dos primeiros da Europa a relaxar as regras de distanciamento social que são sugeridas pelas autoridades de saúde.

O país, inclusive, chegou a permitir que fosse feito o retorno de competições esportivas, como o Campeonato Alemão de futebol, que voltou às atividades no último dia 16.

Siga a página Coronavirus
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!