Já pensando no retorno de suas atividades, o Atlético Mineiro convocou seus jogadores para na próxima segunda-feira (11) realizarem exames de triagem. No entanto, seis nomes não constam na lista, indicando que eles não fazem mais parte dos planos do técnico Jorge Sampaoli.

Dentre os jogadores que não foram chamados estão os dos atacantes Ricardo Oliveira e Franco Di Santo, que haviam sido titulares na estreia do técnico argentino no comando do Galo. Além deles, Edinho, José Welison, Lucas Hernández e Ramon Martínez também devem ser afastados da equipe.

Todos esses jogadores já não farão mais parte do grupo de trabalho, que havia sido formado em março e, de acordo com a direção do clube, cada caso será analisado de forma individual.

Alguns deles terão os contratos rompidos enquanto outros serão negociados.

Antes deles, o lateral Patric já havia tido seu contrato rescindido e liberado para acertar sua transferência para o Sport Recife.

Atacantes contestados

Ricardo Oliveira, que recentemente completou 40 anos, tinha contrato com o clube até dezembro. Ele chegou ao Galo em 2018 para ser o substituto de Fred e nos dois primeiros anos fez o que se esperava, sendo artilheiro da equipe. Ele fez ao todo 110 jogos com a camisa alvinegra e anotou 37 gols, mas vinha sendo contestado nesta temporada.

Já Di Santo, que também não estava de bem com a torcida, era outro com contrato até o final do ano. Havia uma cláusula automática de renovação por mais três anos, mas esse mecanismo não será usado.

Mesmo estando livre no mercado na época de sua contratação, ele custou 290 mil euros ao clube.

Situação dos outros jogadores

Os outros atletas que não estão nos planos da comissão técnica atleticana têm contratos mais longos. O meia-atacante Edinho possui contrato até junho de 2023 e pode voltar ao Fortaleza, de onde tinha sido comprado em 2018.

O uruguaio Lucas Hernández e o paraguaio Ramon Martinez possuem vínculo com o clube até o final de 2022. Ambos fizeram poucas apresentações com a camisa do time e uma alternativa viável é emprestá-los para alguma equipe do exterior. O primeiro fez apenas sete jogos enquanto que segundo entrou em campo em 14 oportunidades.

O Peñarol do Uruguai, clube de onde veio Martinez, já havia manifestado o desejo de ter o retorno do atleta, que também chamou a atenção do Estudiantes, da Argentina. O time mineiro, inclusive, já teria recusado uma proposta de venda por ele.

De todos eles o vínculo mais longo é de José Welison, que chegou ao clube em 2018 primeiramente para um período de empréstimo de seus meses. Suas atuações agradaram à diretoria, que o adquiriu em definitivo e fechou com ele até dezembro de 2023.

Siga a página Futebol
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!