O nome de Rafael Santos Borré corre os noticiários brasileiros desde o anúncio de que o jogador não renovaria com o River Plate ao final de seu contrato, em junho deste ano. Na pauta de inúmeras equipes brasileiras, o colombiano, porém, tem um alto valor de mercado e seu staff exige vencimentos altíssimos que podem balançar as equipes no Brasil.

Com um salário em dólar, Borré vê no Brasil a possibilidade de um trampolim para a Europa. Com ótimos números no River Plate, o atacante de 25 anos é um dos grandes nomes da era Marcelo Gallardo nos Millonarios, e o interesse brasileiro pelo jogador não foi à toa.

São Paulo e Palmeiras tentaram Borré

O presidente do São Paulo, Julio Casares, confirmou que o São Paulo havia aberto tratativas por Borré. Contudo, esbarrou nos valores do negócio, que, segundo ele, estavam inviáveis para a realidade do Tricolor Paulista. "O Borré é um grande talento mundial, o São Paulo sempre olha para as condições de negócio, mas temos que ser verdadeiros com o torcedor. Tirar do orçamento um investimento do tamanho de Borré, o São Paulo não vai fazer", disse em entrevista ao SporTV.

Além do São Paulo, o rival Palmeiras também tentou uma investida no negócio, embora igualmente esbarrou nos valores pedidos pelo staff do colombiano. O fator financeiro foi o principal impedimento para o avanço do negócio.

Com dívidas por conta da pandemia, o Palmeiras se negou a fazer um investimento tão alto em um momento tão delicado.

Grêmio fez propostas por Borré

Com as investidas frustradas de Palmeiras e São Paulo, o Grêmio então entrou no negócio com uma primeira proposta para contar com o centroavante do River Plate. Elogiado internamente no Tricolor, Borré cumpriria os requisitos do clube para somar ao time titular de Renato Portaluppi.

Atualmente, segundo informou o repórter João Batista Filho, em seu canal no YouTube "JB Filho Repórter", a proposta do Grêmio seria a melhor nas mãos do atacante atualmente. De acordo com o comunicador, o Grêmio ofereceu a Borré um salário anual de US$ 1,5 milhão (cerca de R$ 8,5 milhões) e ainda o adicional de luvas no valor de US$ 4 milhões (R$ 22,5 milhões) diluído ao longo de 4 anos de contrato firmado com o Tricolor.

Grêmio sinaliza salário alto e Borré mostra vontade de atuar no clube

No total, com os valores propostos, o Grêmio ofereceu um salário de R$ 1,1 milhão (entre salário na carteira, luvas, bonificações e direitos de imagem) ao jogador por quatro anos de contrato. A proposta, portanto, se assemelha muito a do Palmeiras, que foi aceita pelo jogador.

De acordo com informações do jornalista Vagner Martins, da Band RS, o jogador teria pedido um tempo para pensar nos valores e deve dar uma resposta nos próximos dias.

Siga a página Grêmio
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!