Projeto, planejamento e execução. O Grêmio colhe os frutos do seu investimento na base e atualmente vê os meninos tomarem a frente em uma posição atualmente considerada como essencial para o sucesso tricolor nos últimos anos: as pontas.

Isso porque ao longo dos últimos anos o Grêmio abriu uma fábrica de excelentes nomes para atuarem pelo lado de campo ofensivo, o que garantiu títulos, vendas, reposições e novos nomes para uma safra que parece constante no CT Eldorado do Sul (centro de treinamento da base gremista).

Foi com Pedro Rocha, em 2015, que tudo começou, passando por Everton Cebolinha logo depois, que passou o bastão para Pepê e, recentemente, entregou a coroa para Ferreirinha, o grande destaque do Grêmio no ano.

Com características similares, os jovens contam com ousadia para partir para cima da marcação, finalização e, claro, o constante assédio europeu em seu Futebol. Não é à toa que todos, à exceção de Ferreira, que ainda está no clube, foram vendidos por cifras que ultrapassam os 10 milhões de euros.

Grêmio vê novos pontas surgirem para o time profissional

A fábrica não para em Porto Alegre e o Grêmio mostra que novos atacantes surgem à medida que o tempo passa. Atualmente, inclusive, o Tricolor enxerga os meninos como peças essenciais para completar o elenco, sem a necessidade de ir ao mercado para repor perdas, como Pepê, que se despediu do clube na última semana de maio.

Com o sucesso da base, o Grêmio enxerga um futuro promissor, principalmente com quatro nomes em especial que começam a ganhar ainda mais minutos com o técnico Tiago Nunes.

Léo Chú: profundidade e consistência

Após a boa temporada pelo Ceará em 2020, Léo Chú voltou com moral ao Grêmio. Veloz, driblador e prezando pela profundidade, Léo Chú garante um lugar na equipe titular sempre que Ferreira, atual dono da posição, não pode atuar.

Jonatha Robert: criatividade e experiência

Assim como Léo Chú, Jonatha Robert passou um tempo emprestado, mas ao Famalicão, de Portugal, onde teve experiência no exterior, mostrou qualidade e teve seu retorno pedido pela direção do Grêmio, que enxerga qualidade e aposta no versátil atacante.

Léo Pereira: agudo e veloz

Léo Pereira chegou ao Grêmio por acaso após uma passagem pela base do Corinthians. Considerado um jogador tático, Léo Pereira mostra qualidade no um contra um e capacidade de finalização de frente para o goleiro.

Guilherme Azevedo: driblador e assertivo

Guilherme Azevedo sempre foi visto como uma das grandes promessas da base do Grêmio.

Há 10 anos no Tricolor, o jogador é tratado em especial, muito por sua qualidade no drible e no chute com a canhota de fora da área, principalmente quando joga pelo lado direito.