Disposição cultural é um termo que para as artes visuais pode ser fundamental. Na Bienal de Arte de São Paulo, que ocorre a partir de setembro de 2014 somos participantes de propostas diversas, algumas delas mais tradicionais, desde a simples observação de uma pintura ou à participações interativas onde é necessário utilizar o próprio corpo para compreender a proposta do artista.

Artistas de diferentes nacionalidades e um clima de festa internacional com direito a cafezinho, livraria atualizada com as últimas edições do mundo das artes e boa oportunidade de fazer amigos com simpáticos e dispostos monitores. Alguma dúvida? Consulte um deles...

O tempo passa depressa diante da diversidade e para quem toma gosto, são necessários 2 ou 3 dias, para curtir textos, vídeos, entrevistas e performances. Existe muito material impresso para ler... antes de guardar na bolsa ou jogar fora, sente-se e leia, não esqueça de levar um bloco de anotações e uma máquina fotográfica e depois pesquise a trajetória do artista e enriqueça seu arquivo com universos paralelos.

É importante ler notícias sobre o evento e as dicas de críticos de arte, mas... não pense em visitar somente obras indicadas. Na bienal existem ilustres desconhecidos que podem tocar disposições pessoais e garantir sentidos diversos a suas perspectivas. Durante a semana ou nas primeiras horas do dia, nos finais de semana tudo é mais tranquilo.

Em artes visuais, deve-se ficar atento a como seu elementos interagem com suas percepções (visão, audição, intuição...) através das cores, texturas, combinações figurativas, luzes, volumes, sombras...

Os melhores vídeos do dia

Tudo passa muito rápido quando pensamos na televisão cotidiana e ao contrário de propostas publicitárias muitos artistas questionam o tempo-espaço que nos aliena e distrai sem nos enriquecer de dados relevantemente culturais. Se para você estranha um espectador observar por mais de 5 minutos a foto de um campo de refugiandos lembre-se destas dicas... e boa viagem. Se você tem dúvidas sobre algum movimento da arte moderna ou medieval ou não sabe como ocorreu a transição entre o moderno e o contemporâneo comente este artigo e faça perguntas ou aguarde novas publicações.