Durante muito tempo, cabelos alisados eram sinônimos de cabelos bonitos. Recentemente, muitas mulheres estão optando por mudar o paradigma da sociedade e se aceitar aderindo à transição capilar.

Essa fase de transição entre retirada da química dos cabelos e até que o cabelo natural cresça novamente, leva muito tempo. Paciência, motivação e coragem são necessários para atravessar esse caminho árduo.

Basta analisar as redes sociais, existem muitos grupos sobre o tema com milhares de seguidoras buscando representatividade. Pois, por muitos anos, essas mulheres não se sentiam representadas nas grandes mídias, pelos produtos de beleza e viviam se adequando aos padrões impostos.

Ao optar pelo retorno ao cabelo original, a mulher deve ter em mente que não será fácil. Porém ela sairá mais fortalecida e se conhecendo mais.

1. Tenha paciência

Reconhecer que o processo de transição capilar não acontece do dia para a noite. Depois de passar por muitos processos químicos, o cabelo precisará de um tempo para retornar a forma original. Portanto, a palavra-chave para a transição é paciência. Durante essa fase a mulher estará em um processo longo e demorado e passando por adaptação.

É preciso entender que cada cabelo reage de uma forma diferente e que ainda não existe um método milagroso de retomada do cabelo crespo. O aprendizado, adaptação e autoreconhecimento é um processo passo a passo.

Existem mulheres que optam pelo "big chop" ou "grande corte", que é um corte radical onde é retirada toda a parte lisa do cabelo.

O big chop pode ser feito por mulheres que querem ver logo os cachos naturais ou por aquelas que não aguentam lidar com a diferença de texturas da transição capilar.

Cada mulher deve se sentir à vontade para utilizar essa forma radical do corte dos fios.

Se descobrir é mais importante, sentir-se representada e fiel às suas origens, podendo sentir-se livre novamente.

2. Autoafirmação e descobertas

Os fatores mais relevantes para atravessar o momento de transição são descobrir como adaptar as texturas diferentes do cabelo e descobrir novas formas para se sentir bonita.

Conviver com dois tipos diferentes de cabelo será um processo de adaptação e muitos testes. Isso faz com que muitas mulheres desistam e façam alisamentos químicos novamente. Algumas opções são possíveis para ajudar quem não optou pelo grande corte:

- Pode-se fazer texturização no cabelo, que nada mais é do que uma técnica que pode se usar acessórios para uniformizar a textura dos cabelos;

- Pode-se optar por usar a chapinha ou o Babyliss, redobrando os cuidados com os fios;

- Apostar em penteados;

- Cortar os cabelos frequentemente;

- Fazer tranças!

3. Procure inspirações

Nas redes sociais, existem mulheres normais que compartilham suas experiências e são inspirações para quem está pensando ou passando pelo processo.

Procurar grupos para troca de informações no momento de redescoberta, buscar inspirações e pessoas que também estão passando pelo mesmo momento será essencial para não desistir.

Contudo, existem técnicas para auxiliar e acelerar o crescimento dos fios, podendo ser com produtos caseiros ou produtos industrializados. As grandes marcas então acompanhando o movimento das mulheres que optaram por retornar ao cabelo original e investem em produtos para facilitar nos cuidados enquanto os cabelos estão com texturas diferentes.

O mais importante é a mulher escolher qual a forma mais confortável, se sentir feliz e aceita por si mesma.

Compartilhe com aquela sua amiga que ainda está em dúvida sobre começar ou pensa em desistir da transição.

Não perca a nossa página no Facebook!