Na tarde da última terça-feira, 5, por voltas das 13h, a Polícia prendeu um homem chamado Antônio Soares Timóteo, de 31 anos, que estava numa casa no bairro Messejana, em Fortaleza. Ele foi pego com mais de 100 cartões clonados e diversos equipamentos eletrônicos, afirmou o delegado.

A residência que funcionava como fábrica de cartões clonados fica na Rua Santa Ângela, no bairro Messejana. Os policias chegaram ao local através de uma denúncia anônimaelogo observaram uma movimentação suspeita na residência.

Antônio, que foi preso, chegava toda manhã à casa que era alugada e não tinha nada em seu interior, só servindo como fábrica. Ele ficava na casa montando os aparelhos e depois ia embora. Ele se diz responsável pela fabricação e clonagem dos cartões magnéticos, mas a policia não acredita que ele agia sozinho.

O delegado Jaime Paulo Pessoa Linhares, responsável pelo caso, disse que na delegacia Antônio informou que agia em parceria com outras pessoas.

O delegado não divulgou nomes para não atrapalhar as investigações.

O grupo vinha agindo desde outubro de 2015. Eles agiam instalando os aparelhos nos caixas eletrônicos com o objetivo de roubar dados e senhas de usuários. Eles colocavam chupas-cabras e micro câmeras nos parafusos dos caixas.

A polícia trabalha para identificar os integrantesda quadrilha e o chefe do grupo, com nome Júnior. Segundo o delegado, pedidos de prisão preventiva para os envolvidosestão sendo feitos.Antônio foi autuado em flagrante por estelionato, falsificação de documento público e por guardar apetrechos de falsificação.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Polícia

Os criminosos utilizavam os cartões para sacar dinheiro de diversas bandeiras: sócio torcedor, sócio de clube e cartão presente de supermercado. Os cartões não eram bem elaborados como os originais, sendo perceptível a cópia. Tudo que importava eram as senhas e os nomes no cartão, que eram nomeados deSantos Santos, os Santos e Souza T. Souza.

A polícia já identificou algumas das vitimas, que registraram Boletins de Ocorrência.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo