Guilty Gear Xrd - SIGN - é a mais nova iteração da icônica série de jogos de luta da Arc System Works. O jogo foi lançado no Japão dia 4 de dezembro e chegou ao ocidente através da Aksys Games - nessa terça-feira, 16 de dezembro, em formatos físico e digital.

A equipe Team Red, liderada pelo criador Daisuke Ishiwatari, fez um excelente trabalho ao fazer a transição dos visuais 2D para 3D usando a Unreal Engine 3 em parceria com a Epic Games, criando modelos poligonais que imitam desenhos feitos à mão.

A batalha acontece em um plano 2D, mas tudo é feito em 3D.

Com essa mudança, é possível adicionar ângulos de câmera dramáticos e dinâmicos durante os combates. Por exemplo, quando um personagem executa um ataque especial, a câmera muda para dar destaque à animação, e durante instant kills - golpes que destroem o adversário com um único ataque - a cena parece um anime jogável.

Guilty Gear também é conhecido pela qualidade de sua trilha sonora e em Xrd não é diferente, com dezenas de novas faixas - todas compostas pelo próprio criador - adotando o bom e velho heavy metal.

O estilo ajuda a aumentar a intensidade dos combates e os novos temas dão nova caracterização aos personagens (inclusive alguns deles tiveram seu character design atualizado).

As mecânicas de sistema foram baseadas em Guilty Gear XX #Reload, lançado na década passada, mas com alguns novos elementos, como as novas propriedades do Roman Cancel, que é um recurso que permite ao jogador cancelar um comando, dando a oportunidade de estender a sequência de golpes ou evitar contra-ataques do adversário.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Curiosidades

Há outras novas mecânicas, como Blitz Shield e Clash, todas devidamente explicadas e demonstradas no modo tutorial. 

Falando em modos, a versão caseira de Guilty Gear Xrd -SIGN- traz todo o conteúdo da versão arcade e muitos modos extras, como o Tutorial, Challenges - que tem o objetivo de ajudá-lo a dominar um personagem e aprender técnicas avançadas - e os modos online, no qual você pode treinar enquanto espera para combater um outro jogador em outro ponto do globo.

Isso sem mencionar o Story Mode, que é praticamente um anime.

A versão para PS3 tem resolução de 720p e a de PS4, 1080p. Ambas rodam a 60 frames por segundo. Graças a isso, a Arc System Works implementou a funcionalidade cross-play, que permite que os jogadores de um console disputem partidas contra o outro online. Não há limitações de infraestrutura para jogar online, a única ressalva é que as opções e menus são um pouco bagunçados.

O jogo traz os 14 personagens da versão Arcade e três exclusivos para os consoles - Sin Kiske (destravável no jogo), Elphelt (DLC, gratuita até 5 de janeiro) e Leo Whitefang (DLC, sai em 23 de dezembro). Infelizmente, muitos personagens ficaram de fora, como Johnny, Dizzy, Jam, Anji e Baiken, o que pode afastar alguns veteranos.

Guilty Gear Xrd pode ser comprado através da Playstation Store por R$ 121,99 (PS4) ou R$ 101,99 (PS3) na loja brasileira.

Mídia física apenas importando, mas com o dólar alto não é recomendado, ainda mais em época de festas de fim de ano e a morosidade da alfândega - que provavelmente irá taxá-lo - e os Correios.

Sem dúvida esse é um lançamento para ficar de olho e é um dos exclusivos mais bem pontuados do Playstation 4, de acordo com o site Metacritic, onde o jogo atingiu uma pontuação de 89 pontos, superando inclusive exclusivos como Infamous: Second Son, Killzone: Shadow Fall, entre outros. 



Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo