A falta de precisão na pontaria foi a marca da primeira rodada do Brasileirão. Nas dez partidas realizadas entre o sábado, 14 de maio, e domingo, 15 de maio, pela Série A, as 20 equipes dispararam 219 bolas em direção à meta adversária. Apenas 6,4% das finalizações fizeram a rede balançar.

Isso resultou na menor média de gols de uma jornada de inauguração do Campeonato Brasileiro, desde que o formato de pontos corridos foi adotado (2003-2015).

O índice de 1,4 tento/partida é o segundo mais baixo ocorrido em uma das 515 rodadas completadas até agora. Apenas na 32ª jornada do Brasileirão do ano passado a rede balançou menos vezes. Em dez partidas, foram somente 12 gols, o que resultou em uma média de 1,2 tento/duelo.

Rodada teve três partidas com placar zerado

Nenhuma equipe foi tão ineficiente na finalização quanto a Ponte Preta. A equipe campineira enfrentou o Figueirense, em Florianópolis, no domingo, e ficou no 0 a 0, placar repetido em três dos dez confrontos da jornada de abertura.

Arriscou 20 vezes contra a meta adversária, sendo que 17 das tentativas foram erradas. O time catarinense colaborou com 13 chutes na direção do gol (quatro certos e nove equivocados) transformando o jogo naquele que teve, ao lado de Atlético-MG e Santos, o maior número de finalizações.

A eficiência na disputa entre Galo e Peixe, no entanto, foi ligeiramente melhor. Os atleticanos mandaram 21 bolas na direção da meta adversária (uma a mais do que a Ponte Preta), mas, ao menos, conseguiram fazer um gol.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Futebol PaixãoPorFutebol

Os santistas dispararam 12 vezes contra o arco defendido pelos mineiros (quatro acertos e oito erros) sem conseguir superar o goleiro Uilson, sábado, no estádio Independência.

O mesmo campo assistiu a uma outra partida com alto número de finalizações. América-MG e Fluminense fizeram, no domingo, 32 tentativas para conseguir balançar a rede apenas uma vez. Foi o tricolor quem atingiu o objetivo em um de suas 15 arremates (11 errados e quatro certos). O time mineiro chutou até mais, 17 vezes (quatro acertos e 13 erros), mas não superou o arqueiro Diego Cavallieri.

Às vezes, menos é mais

Duas partidas dividiram a condição de confronto com menor número de finalizações. O jogo entre Internacional e Chapecoense, que fechou a rodada número 1 do Brasileirão 2016 na noite de domingo e terminou empatado em 0 a 0, teve apenas 15 chutes ao gol. O Colorado fez nove tentativas, sendo cinco certas e quatro erradas, incluindo uma cobrança de pênalti. A equipe catarinense chutou seis vezes (três acertos e três erros).

Também com 15 finalizações, mas com muito maior precisão, ocorreu o jogo entre Palmeiras e Atlético-PR. Os palmeirenses mandaram 12 bolas em direção ao gol adversário (sete com direção e cinco fora) fazendo quatro gols. Os atleticanos tentaram somente três vezes (um acerto e dois erros).

Foi a maior diferença de gols da jornada inicial, mas não o jogo que teve mais tentos. Esse privilégio coube à vitória do Santa Cruz sobre o Vitória, por 4 a 1, domingo, no Arruda.

O duelo teve 17 finalizações e extrema precisão do lado pernambucano. O time de Recife marcou quatro vezes em sete chutes (cinco certos e dois errados).

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo