Ficar doente é algo que acontece com uma certa frequência na vida de todos - gripe, resfriado, alergias, torção no pé, uma dor de cabeça ou uma dor de barriga, mas para elas há medicamentos, um controla a febre, outro tira a dor ou se torceu o pé, imobiliza, põe gesso. O problema, amigos, são as doenças que afetam a alma e o espírito. Algumas se instalam sem que percebamos, e podem ser o início de algo bem mais forte. Baixa autoestima é uma delas, que começa com pequenas coisas, de não aceitação, e pode tomar rumos perigosos.

O que é a autoestima

Autoestima é o poder que temos de gostar de nós mesmos e das coisas que fazemos.

É sabermos do que somos capazes e irmos além, sempre em busca de melhorias, é usarmos nossos pontos fortes e não darmos destaque aos nosso pontos fracos. É encarar a vida de forma positiva. Tudo que for o contrário disso, está no tima da baixa autoestima.

Como a baixa autoestima nos afeta

A baixa autoestima faz com que as pessoas se sintam impotentes diante dos desafios da vida, achando serem inadequadas ou não capacitadas para enfrentá-los. Ela faz com que a pessoa perca a esperança e desacredite de sua força, de suas capacidades e de seus potenciais e deixa a estrutura emocional frágil. Mas e como saber se tem autoestima baixa? Identificando alguns comportamentos. Veja a seguir.

Desvalorização pessoal

A pessoa não acredita merecer ter um emprego melhor, um salário menor, acha que não é boa o suficiente para ocupar determinada função.

Há uma desvalorização do que se sente e das escolhas diárias. Essa desvalorização ocorre também com relação à aparência física, a pessoa acha que não merece os atributos físicos que tem.

Fazer pouco caso das qualidades

Um dos principais sintomas de baixa autoestima, é a pessoa desprezar ou fazer pouco caso de suas qualidades e enfatizar seus defeitos - além de valorizar as qualidades alheias.

Outras características de pessoas com baixa autoestima

  • falta de credibilidade em si mesma
  • acha que todos estão contra ela e assume a culpa por tudo que acontece em sua vida
  • normalmente não tentam evoluir profissionalmente por achar que não têm capacidade para conquistar algo, como o sucesso e uma boa vida
  • tem poucos - ou quase nenhum - objetivo (seja pessoa, emocional ou profissional)
  • têm medo de não serem aceitas socialmente
  • é muito comum serem submissas ou manipuladas, em relacionamentos

Atenção a estes casos

Não pense que a baixa autoestima deixa a pessoa cabisbaixa, pois ela aparece em várias roupagens, como de uma pessoa extremamente crítica, um homem muito vaidoso, um professor muito severo.

Ela muitas vezes assume "formas" exatamente para mascarar a falta de confiança, a insegurança.

Opiniões afetam

Deve-se ter muito cuidado com o quanto deixamos a opinião alheia ditar as regras de nossa vida. Às vezes são outras pessoas que usam de críticas para nos colocarem pra baixo e se não filtrarmos críticas e opiniões e acreditarmos no que elas nos dizem, isso pode afetar diretamente a nossa autoestima. Há pessoas maldosas, que não querem ver os outros bem e feliz, então usam de sua influência, para manipular os sentimentos dos outros, por isso, muito cuidado.

Dicas para melhorar a sua autoestima

Para finalizar, temos algumas dicas de ouro:

  • não espere aprovação dos outros, tome as rédeas de sua vida e viva como acha que deve
  • mande a sua voz negativa ficar calada
  • aceite-se - devemos aprender gostar de nos exatamente como somos
  • aprenda a socializar - saia, faça amigos, participe de grupos de estudos, faça um happy hour com os colegas de trabalho
  • liste seus valores e qualidades - liste tudo o que há de bom em você e quando fizer isso, verá o quão valiosa você é.
Siga a página Relacionamento
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!