É impossível negar que em algum momento em nossas vidas pensamos em largar tudo, fazer as malas e viajar sem data certa para voltar. Exigências absurdas, principalmente no mercado do trabalho, tm contribuído espantosamente para o crescimento do estresse, o que pode levar a sérios problemas de saúde. Com tanta pressão, os 30 dias de férias, que passam em um piscar de olhos, já não são suficientes para reequilibrar as energias.

Com toda essa correria imposta em nossos dias, naturalmente começamos a pensar que estamos deixando algo passar. deixando de ficar mais tempo com a família, conhecer novos lugares e pessoas, aprender sobre diferentes culturas etc..

Então surge a ideia de tirar um ano, ou mais, para se desligar de tudo e se conectar àquilo que faz mais sentido para nossa vida.

Há muito tempo uma viagem de longo prazo ao redor do mundo deixou de ser algo inalcançável, ou de ser apenas para pessoas muito ricas. Com um bom planejamento é possível viajar por mais de um ano passando por muitos países. O mais difícil é o primeiro passo: a decisão de deixar todos os projetos em andamento de lado. Mas com a decisão tomada, é preciso começar a planejar, e tudo começa a fluir naturalmente. Organizar cada detalhe é essencial para fazer uma Viagem segura e tranquila.

Roteiro

O roteiro deve ser o primeiro passo do planejamento. Considerando o seu perfil de viajante, do que está disposto a abrir mão durante a viagem e os lugares que pretende conhecer vão impactar nos custos da sua volta ao mundo.

Defina quais os lugares e o tempo que permanecerá em cada um, durante a viagem o roteiro pode sofrer alterações, mas se tiver tudo bem definido e claro fica mais fácil de fazer alterações e saber como pode influenciar nos gastos.

O itinerário também é importante para evitar que você chegue em um país em épocas que possam prejudicar seu passeio, como ir para a Tailândia em épocas de muita chuva.

Passagens e transportes

Uma forma pouco conhecida de viajar é usando a passagem de volta ao mundo, Round The World Tiket. Com ela você reserva todos os voos com antecedência e existem algumas regras como, por exemplo, o número mínimo de trecho é 3 e o máximo 16. Além disso a viagem precisa começar e terminar no mesmo país.

Dessa forma o roteiro fica bem definido, o que pode ser motivo de frustração para viajantes que preferem uma liberdade maior. Os sites Star Alliance, One World e Sky Team oferecem a possibilidade de simular a compra da passagem. Outra opção é comprar as passagens de acordo com os destinos, é um pouco mais trabalhoso mas possibilita maior flexibilidade. Existem pessoas que viajam o mundo de carro, em motor-homes, de bicicleta ou de carona. A melhor forma de viajar é aquela que se adeque ao seu estilo.

Veja como simular a passagem de volta ao mundo:

Hospedagem

A hospedagem é um dos fatores que mais geram gastos, mas é possível se hospedar pelo mundo de forma mais econômica e até de graça, depende, claro do seu estilo de viagem.

A primeira opção é encontrar hostels que aceitem trocar a hospedagem por serviços prestados, alguns oferecem também a alimentação.

Em alguns lugares uma forma bem comum de hospedagem gratuita é o Couchsurfing, que significa algo como "surfe de sofá". É necessário criar um perfil no site onde muitas pessoas oferecem hospedagem, normalmente de 2 dias, sem cobrar por isso, claro que será mais simples mas a parte legal do Couchsurfing é a troca cultural. O site é confiável e uma ferramenta muito utilizada por viajantes.

Orçamento e como levar dinheiro

Não existe um valor padrão para uma volta ao mundo, você pode ter custos bem baixos ou muito altos, mais uma vez depende do seu estilo de viagem. Alimentação, transporte e hospedagem serão os maiores gastos no orçamento.

Alguns sites como o Quanto Custa Viajar, fazem cálculos dos custos diários em várias cidades do mundo em três diferentes estilos de viagem, pode ajudar no planejamento.

A melhor opção para muitas pessoa em uma viagem de longo prazo é o cartão de crédito, mesmo com a IOF de 6,38% cobrados em saques feitos nos exterior. Algumas pessoas conseguem abrir contas em países da Europa, por exemplo, e fazer transferências com algumas ferramentas como a Transferwise que tem taxar menores que os bancos.

O vídeo explica como funciona a Tranferwise.

Documentação e saúde

Antes de fazer as malas organize os passaportes, vistos e toda documentação que precisar. Pesquise quais países exigem vistos e se você precisa conseguir o visto no seu país de orgiem ou se pode tirar durante a viagem em outros países.

Mais importante que a viagem é cuidar da saúde. Antes de embarcar consulte um médico para se certificar que está tudo ok e informe sobre sua viagem para providenciar o necessário e garantir sua saúde. Você vai precisar do Certificado Internacional de Vacinação da Anvisa e tomar todas vacinas exigidas. Faça um seguro viagem, de preferência que cubra atendimentos médicos de urgência e emergência. Leve sempre uma mini farmácia, com remédios para dor de cabeça, diarreia e enjoos (você vai precisar).

Bagagem

O ideal é levar roupas leves, com cores neutras, que combinem entre sim, que sequem rápido e não amassem. Lembre-se que, por ser uma viagem de longo prazo você provavelmente comprará algumas roupas pelo caminho, não é necessário levar muita coisa, só vai atrapalhar.

Você vai precisar de um espaço para produtos de higiene como shampoo, kit dental etc., e paras as mulheres um espacinho extra para maquiagem, o básico é suficiente.

Eletrônicos

A câmera para registrar os melhores momentos de sua viagem não pode faltar. Leve também cartões de memória e baterias extras, celular, tablet. carregadores e um adaptador universal.

Com tudo organizado você está pronto para embarcar na maior viagem da sua vida e aproveitar ao máximo essa experiência.

Siga a página Viagem
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!