CONTEÚDO DE MARCA

Uma caipiroska em Manaus não faz mal

A única certeza na vida é que as caipiroskas deliciosas que você irá experimentar, a partir deste roteiro, são melhores do que a rima mal feita do título.

A segunda edição da competição A Melhor Caipiroska do Brasil – Smirnoff está rolando. Como no ano passado, quem decidirá as melhores receitas é um júri especializado, com a ajuda do público. E para nós, público degustador, Smirnoff disponibiliza em seu site (www.caipiroskasmirnoff.com.br) a lista completa dos bares participantes.

Eu, manauara orgulhoso desta terra, decidi ajudar minha amada capital na competição. Aqui, caipiroska boa é que nem árvore na nossa querida floresta: você encontra a cada passo. Pensando nisso, decidi desbravar as ruas úmidas da cidade. Sempre, é claro, com um bom petisquinho e água para acompanhar.

Assim, chamei o motorista de aplicativo e fui à caça das melhores caipiroskas.

Entre um pensamento e um gole (de caipiroska e de água), puxava o celular e, de imediato, já avaliava a caipiroska no site de Smirnoff.

Dessa peregrinação, um roteiro nasceu. Quer conferir para se inspirar e fazer o mesmo? Segue nessa leitura que eu te acompanho.

Nada melhor do que o sabor da canela para começar o roteiro.

No bar da sempre saudosa e receptiva Rua Recife. Pacata, aconchegante e dona de uma caipiroska que encanta qualquer amante de uma boa vodka aliada a demais ingredientes. O primeiro pedido foi a caipiroska, em seguida a água, e, logo depois, uma porção generosa de fritas.

Boa dose de vodka Smirnoff (graduação alcoólica: 15,8g), xarope de especiarias e limão Taiti eram os ingredientes da excelente caipiroska. O sabor da canela em pó defumada é perceptível no retrogosto. Um drink digno de uma boa vodka.

Vai uma Parrilla para acompanhar a Caipiroska?

Nas proximidades da Arena Amazônia, mais especificamente na tumultuada Avenida Desembargador João Machado, na noite em que o trânsito quase me fez desistir da caipiroska.

Ainda bem que sou persistente e peito de aço como todo manauara. Cheguei lá, e dei de cara com uma caipiroska que combina muito bem com o segundo bar. Com cupuaçu --como todo bom amazonense gosta-- aliado a uma boa vodka Smirnoff (graduação alcóolica: 15,8g). Sob preparo minucioso, que o cliente pode perceber de longe. O xarope de vanilla (ou baunilha para os que, como eu, são abrasileirados) dá o toque final em uma obra prima das caipiroskas da capital amazonense.

Um mix de nostalgia e boa vodka. Uma caipiroska de frutas para ficar na memória.

Saborosa, adocicada e abusada no gelo. Conhecer esse bar simpático na rua Rio Branco me fez ter memória de vovô.

Das nostalgias que nos pegam em momentos que sequer imaginamos o porquê. Ideal para um dia quente e excepcional para quem adora uma bebida com mix de frutas. O mais agradável dessa caipiroska é em como ela pode ser uma boa acompanhante para carnes e até mesmo pratos vegetarianos. Um sabor que neutraliza um prato apimentado e dá um tchan em pratos menos temperados. Alia uma agradável mistura do morango com o abacaxi, além de uma singela dose de suco de laranja. A boa vodka Smirnoff (graduação alcoólica: 15,8g), sem dúvidas, realça o sabor.

Quer um lugar para se sentir em nostra casa?

Quem já andou pela Djalma Batista, sabe que cortar caminho pela Avenida Jutaí é uma tática do típico vivente da capital.

Ali, encontrei um lugar particular. O que mais chama a atenção na caipiroska da casa é a apresentação. Por isso, sem exageros, é uma caipiroska que traz muito bem o sabor do pêssego, do suco de laranja e o incremento final de grenadine.

Que tal uma caipiroska especial para mostrar o melhor do que o Norte tem a oferecer?

Para começar na Recife e terminar na Recife. Afinal, uma rua agradável de Manaus merece ser visitada a todo o momento. Na saideira do roteiro, uma caipiroska que alia o caldo de cana, o abacaxi e a vodka Smirnoff (graduação alcoólica: 15,8g). Precisa dizer algo mais? Uma bela forma de encerrar a noite.

Sem dúvidas, uma caipiroska deliciosa, saborosa e, sobretudo, muito bem preparada. Uma caipiroska para tomar à noite e também à tarde junto do clássico pastelzinho de queijo.

Seja aproveitando esse roteiro ou criando o seu próprio, o importante é sair, se divertir, avaliar as melhores caipiroskas e depois fazer sua opinião valer no site da Smirnoff. Agora, um papo sério: bebeu? Não dirija! Além de ser algo irresponsável, é perigoso. Beba pouco e com responsabilidade. Consumir álcool em excesso faz mal para o corpo.

(Aprecie com moderação. Não compartilhe esse conteúdo com menores de 18 anos)

#ad #publi

Siga a página Lazer
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!