CONTEÚDO DE MARCA

Uma caipiroska em Manaus não faz mal

A única certeza na vida é que as caipiroskas deliciosas que você irá experimentar, a partir deste roteiro, são melhores do que a rima mal feita do título.

A segunda edição da competição A Melhor Caipiroska do Brasil – Smirnoff está rolando. Como no ano passado, quem decidirá as melhores receitas é um júri especializado, com a ajuda do público. E para nós, público degustador, Smirnoff disponibiliza em seu site (www.caipiroskasmirnoff.com.br) a lista completa dos bares participantes.

Eu, manauara orgulhoso desta terra, decidi ajudar minha amada capital na competição. Aqui, caipiroska boa é que nem árvore na nossa querida floresta: você encontra a cada passo. Pensando nisso, decidi desbravar as ruas úmidas da cidade. Sempre, é claro, com um bom petisquinho e água para acompanhar.

Assim, chamei o motorista de aplicativo e fui à caça das melhores caipiroskas.

Entre um pensamento e um gole (de caipiroska e de água), puxava o celular e, de imediato, já avaliava a caipiroska no site de Smirnoff.

Dessa peregrinação, um roteiro nasceu. Quer conferir para se inspirar e fazer o mesmo? Segue nessa leitura que eu te acompanho.

Nada melhor do que o sabor da canela para começar o roteiro.

No bar da sempre saudosa e receptiva Rua Recife. Pacata, aconchegante e dona de uma caipiroska que encanta qualquer amante de uma boa vodka aliada a demais ingredientes. O primeiro pedido foi a caipiroska, em seguida a água, e, logo depois, uma porção generosa de fritas.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Lazer

Boa dose de vodka Smirnoff (graduação alcoólica: 15,8g), xarope de especiarias e limão Taiti eram os ingredientes da excelente caipiroska. O sabor da canela em pó defumada é perceptível no retrogosto. Um drink digno de uma boa vodka.

Vai uma Parrilla para acompanhar a Caipiroska?

Nas proximidades da Arena Amazônia, mais especificamente na tumultuada Avenida Desembargador João Machado, na noite em que o trânsito quase me fez desistir da caipiroska.

Ainda bem que sou persistente e peito de aço como todo manauara. Cheguei lá, e dei de cara com uma caipiroska que combina muito bem com o segundo bar. Com cupuaçu --como todo bom amazonense gosta-- aliado a uma boa vodka Smirnoff (graduação alcóolica: 15,8g). Sob preparo minucioso, que o cliente pode perceber de longe. O xarope de vanilla (ou baunilha para os que, como eu, são abrasileirados) dá o toque final em uma obra prima das caipiroskas da capital amazonense.

Um mix de nostalgia e boa vodka. Uma caipiroska de frutas para ficar na memória.

Saborosa, adocicada e abusada no gelo. Conhecer esse bar simpático na rua Rio Branco me fez ter memória de vovô. Das nostalgias que nos pegam em momentos que sequer imaginamos o porquê. Ideal para um dia quente e excepcional para quem adora uma bebida com mix de frutas. O mais agradável dessa caipiroska é em como ela pode ser uma boa acompanhante para carnes e até mesmo pratos vegetarianos.

Um sabor que neutraliza um prato apimentado e dá um tchan em pratos menos temperados. Alia uma agradável mistura do morango com o abacaxi, além de uma singela dose de suco de laranja. A boa vodka Smirnoff (graduação alcoólica: 15,8g), sem dúvidas, realça o sabor.

Quer um lugar para se sentir em nostra casa?

Quem já andou pela Djalma Batista, sabe que cortar caminho pela Avenida Jutaí é uma tática do típico vivente da capital. Ali, encontrei um lugar particular. O que mais chama a atenção na caipiroska da casa é a apresentação. Por isso, sem exageros, é uma caipiroska que traz muito bem o sabor do pêssego, do suco de laranja e o incremento final de grenadine.

Que tal uma caipiroska especial para mostrar o melhor do que o Norte tem a oferecer?

Para começar na Recife e terminar na Recife. Afinal, uma rua agradável de Manaus merece ser visitada a todo o momento. Na saideira do roteiro, uma caipiroska que alia o caldo de cana, o abacaxi e a vodka Smirnoff (graduação alcoólica: 15,8g). Precisa dizer algo mais? Uma bela forma de encerrar a noite. Sem dúvidas, uma caipiroska deliciosa, saborosa e, sobretudo, muito bem preparada. Uma caipiroska para tomar à noite e também à tarde junto do clássico pastelzinho de queijo.

Seja aproveitando esse roteiro ou criando o seu próprio, o importante é sair, se divertir, avaliar as melhores caipiroskas e depois fazer sua opinião valer no site da Smirnoff. Agora, um papo sério: bebeu? Não dirija! Além de ser algo irresponsável, é perigoso. Beba pouco e com responsabilidade. Consumir álcool em excesso faz mal para o corpo.

(Aprecie com moderação. Não compartilhe esse conteúdo com menores de 18 anos)

#ad #publi

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo