CONTEÚDO DE MARCA

Parou tudo! A Smirnoff quer saber qual a melhor caipiroska do Brasil desse ano.

Depois do grande sucesso no ano passado, a Smirnoff decidiu lançar a 2ª edição da competição que o país mais ama: aquela que escolhe qual é a Melhor Caipiroska do Brasil - Smirnoff. E para responder a essa questão, eles querem saber a nossa opinião.

Isso mesmo, nós que iremos decidir! E para fazer sua voz valer é preciso primeiro visitar os bares participantes.

A lista completa dos bares está disponível no site da competição (www.caipiroskasmirnoff.com.br). Lá, é só acessar a seção “Avalie”, selecionar Estado, cidade e o nome do bar que você quer visitar. Depois é só deixar sua avaliação nos quesitos sabor, originalidade e apresentação. Fácil, não?

Com esse desafio em mente, um programa para esse final de semana, pode se tornar uma aventura. Como já diria Charles Bukowski, "como moscas de bar em bar", entre água para hidratar, petiscos a beliscar e uma caipiroska saborosa para avaliar.

Então, tá querendo aquele programa pro final de semana cearense de muito calor? Vem aqui que eu te dou aquela ajuda.

Antes de definirmos esse roteiro, vamos às regras: você precisa avaliar as melhores caipiroska, claro, mas é bom ficar atento à quantidade de bebida ingerida. Alternar com água, petiscos e, o mais importante, jamais beber e depois pegar a direção. Avalie as caipiroskas e volte de táxi, motorista particular ou com aquele amigo escolhido para ficar só no suquinho.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Lazer

Para este roteiro, precisaremos definir os bares que visitaremos. E como faremos isso? Bom, numa avaliação pessoal, resolvi concentrar em algumas regiões mais saudosas da bela capital, mas você pode fazer o seu próprio roteiro para avaliar a Melhor Caipiroska do Brasil - Smirnoff. No meu itinerário, escolhi cinco pontos da cidade com excelentes opções de bares com caipiroskas super originais para degustar.

Primeira Parada: o Papicu é o canal

Lá no início, entre a Almirante Henrique Sabóia, esquina com General Eurico, uma caipiroska clássica espera por você na saudosa avenida do centro cearense. Por que clássica? Porque ela alia o saboroso morango, açúcar, uma dose robusta de vodka e muito gelo, com uma graduação alcoólica sutil de 15,8 gramas! Muito gelo mesmo, excelente para uma típica noite quente cearense.

Segunda parada: petiscos salgados e lugar quente pedem bebida doce e gelada

Após passar por um dos shoppings da capital, por que não dar uma paradinha para uma caipiroska? Com 15,8 gramas de álcool, a caipiroska tem um preparo milimétrico, contando com exatos dois limões, uma pequena dose de vodka, gelo e duas colheres de açúcar para equilibrar. Uma caipiroska leve e que casa bem com petiscos e uma bela garrafa d'água.

Terceira parada: uma caipiroska bem elaborada e com muita atenção

A terceira parada pedia algo mais sofisticado, mais elaborado e que caísse bem com uma noite mais calma e serena. Na Avenida Santos Dumont eu conheci a caipiroska que representa muito bem tudo aquilo que eu queria para a noite. Uma bebida suave, mas que trouxesse vários ingredientes diferentes e fizesse sobressair o gosto da excelente vodka. Um drink em copo longo, contando com 4 gomos de tangerina, 30ml de xarope de açúcar, o picante de fatias de pimenta dedo de moça e, para finalizar, a excelentíssima vodka Smirnoff (graduação alcóolica: 15,8 gramas).

Quarta parada: a caipiroska ideal para acompanhar bons cortes de carne

Tangente à Avenida Santos Dumont e próximo ao hospital São Mateus. Um lugar para quem gosta de uma boa carne para acompanhar uma boa caipiroska. A quarta parada vai te agradar muito! Uma caipiroska que valoriza a aliança do kiwi com o morango, e, de quebra, uma boa peça de carne preparada na brasa para acompanhar. Com 15,8 gramas de álcool e preparada com a combinação das frutas e uma dose de vodka, acompanhada com gelo e açúcar a gosto do cliente (ou do barman).

Quinta parada: por um final doce na Marrocos

Por fim, saindo da saudosa JK e adentrando as ruas adjacentes. Na José Marrocos, um bom fim de noite de roteiro. Uma caipiroska mais doce para quebrar o paladar e encerrar esse rolê memorável como jurado de caipiroskas. Com 15,8 gramas de álcool, uma dose de vodka, 1 limão, muito gelo e duas colheres de açúcar. Uma noite doce encerrada com uma caipiroska sutilmente adocicada.

Não esqueça: Bebeu? Não dirija, e só depois avalie a caipiroska no site da competição, onde você também pode encontrar o regulamento e os bares participantes. Seja seguindo nosso roteiro acima ou criando o seu próprio, o importante é sair, comer bem e se divertir, tudo isso acompanhado, é claro, das melhores caipiroskas e da nobre missão de escolher a Melhor Caipiroska do Brasil – Smirnoff.

[Aprecie com moderação. Não compartilhe esse conteúdo com menores de 18 anos]

#ad #publi

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo