O participante emparedado no "BBB20", Hadson, que atuou como jogador de Futebol profissional do Paraná, mostrou não ter deixado saudades para os torcedores do time que ele passou. No ano de 2003, quando foi contratado pela gestão de Ênio Ribeiro de Andrade, o lateral disputou apenas uma partida pelo clube, saindo pela porta dos fundos.

Por consequência da quebra contratual sofrida, o confinado conseguiu uma grande quantia na Justiça ao ganhar o processo trabalhista envolvendo o time que havia atuado.

O valor obtido por Hadson foi de R$ 1,5 milhão, quantia que, por coincidência, é o valor do prêmio para quem conseguir ganhar o "BBB20".

Ao ser contratado pelo time do sul do país, o brother recebia a quantia de R$ 1.000 por seus direitos de imagem mais R$ 650, recebendo mensalmente o valor de R$ 1.600. Quando contratado, a intenção que o clube tinha era de que Hadson jogasse apenas o Estadual, mas no entanto, o volante acabou não entrando nos campos, sendo dispensado pela diretoria de futebol, mais precisamente pelo presidente do tricolor, Ênio Ribeiro de Andrade.

Ao se deparar com todo o alvoroço, Hadson decidiu acionar a Justiça do Trabalho a fim de obter seus direitos, alegando que o time havia rompido o contrato de maneira ilegal. No ano de 2008, o ex-atleta conseguiu ganhar a causa em primeira instância, tendo o direito de receber a generosa quantia de R$ 2,5 milhões. No entanto, o clube não se mostrou contente com o acontecimento, decidindo recorrer e fazendo um novo acordo, que era estipulado o valor de R$ 1 milhão, sendo este pago em 80 parcelas durante sete anos.

O salário recebido pelo clube começou com o valor de R$ 7 mil e, após reajustes da inflação, chegou na quantia de R$ 15 mil mensais.

O clube, no entanto, parou de pagar o valor para o jogador durante um determinado espaço de tempo, chegando Hadson a decisão de entrar com pedido de penhora de um imóvel localizado na Avenida Kennedy, das cotas de TV e patrocínio.

No novo acordo obtido, o time Paraná Clube voltou a fazer o pagamento mensal para o jogador.

No entanto, além de ter que embolsar a quantia de R$ 1 milhão, teve também que arcar com mais R$ 480 mil por consequência de multas pelo atraso no pagamento. No ano de 2016, o Paraná encerrou os pagamentos mensais, tendo quitado todas as dívidas que tinham com o participante do reality.

Quando saiu do Paraná Clube, Hadson teve participação em diversos outros clubes, jogando em times com uma menor expressão em Portugal e na Ucrânia. O rapaz também chegou a defender o Nacional, time do Uruguai, no ano de 2012. Hadson teve sua formação pela base do Corinthians, chegando a defender o Paysandu e também o Brasil de Pelotas, além de algumas participações em clubes de menor relevância em torno do país.

Polêmica com a ex-mulher

O confinado, que sempre se mostrou bastante polêmico, já esteve presente em outros processos, envolvendo a mãe de seus filhos, chamada Elen Cristina Vara Nery. A moça foi até a Justiça para poder alegar perturbação da tranquilidade que envolvia Hadson. Foi ajuizado que o ex-jogador deveria ficar, no mínimo, 100 metros de distância de Elen. Após passar um ano, tal medida foi arquivada.

Siga a página Famosos
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!