O Iêmen, país localizado nosudoeste da Península Arábica, segue em estado de guerra. O país é palco deconfrontos entre os rebeldes houthis, que tentam tomar o poder do país, etropas aliadas do governo de Abd Rabbuh Mansur Hadi, presidente eleito em 2012.

Nesta sexta-feira (24), houve confrontos entre os grupos rivais na região sul e central do Iêmen. Além disso,a Arábia Saudita, apesar de ter declarado que suas ações no país encontravam-sepróximas ao fim, utilizou-se de ataques aéreos para combater os houthislocalizados em Áden.

Somente nesta sexta-feira, os sauditas realizaram 10ataques a alvos da milícia xiita, enquanto na última quinta-feira (24) jáhaviam sido ao menos 20 ataques.

A Arábia Saudita lidera uma coalizão militar de vários países árabes, que tem o objetivo de frear o avanço dos rebeldes e impedir a tomada de Áden, cidade portuária e um dos últimos redutos de apoio ao governo central do Iêmen. A coalizão foi formada após o presidente Hadi fugir do país e se exilar em Riade, capital saudita, devido ao avanço dos houthis.

A Organização das Nações Unidas(ONU) informou que a quantidade de mortos no país já passou de 550 vítimas,desde o início dos bombardeios realizados pelos sauditos que começaram em26 de março. Entre os mortos estão ao menos 115 crianças, de acordo cominformações do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef).

O cenário de guerra no Iêmen tempreocupado países e entidades do mundo todo, que temem uma crise humanitária nolocal.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Polícia Curiosidades

Além disso, o avanço de grupos islâmicos radicais no país, como a AlQaeda e o Estado Islâmico, também é preocupante.

A Al Qaeda tem se aproveitado da instabilidade gerada pelos conflitos para conquistar territórios no país e já se encontra no comando de várias cidades, como a cidade de al-Siddah, na região central do país. Já o Estado Islâmico publicou um vídeo na última quinta-feira (23) indicando que militantes do grupo sunita estriam realizando treinamentos militares no Iêmen, no intuito de atacar os houthis, xiitas. 

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo