Um tribunal da cidade de Mazar-i-Sharif, localizada no norte do Afeganistão, foi invadido nesta quinta-feira (09) por um grupo de militantes armados com artilharia pesada, como lançadores de granadas e outros tipos de armamento. A informação foi dada por autoridades do país.

Integrantes do grupo Taliban assumiram a responsabilidade do ataque. De acordo com autoridades locais, o grupo tem aumentado suas ofensivas contra alvos do governo central, após tropas de combate estrangeiras terem deixado o país, no ano passado.

O atentado teve início quando um grupo de militantes ingressou no tribunal, entrando em confronto com a Polícia local. O confronto persistiu por horas e ainda estava em curso ao final da tarde.

Uma das vítimas do ataque era o chefe de polícia da região, que veio a óbito juntamente com dois de seus comandados, segundo informações dadas pelo governador da província.

O tribunal alvo da ação criminosa está localizado em uma zona central da cidade, próximo a importantes prédios como o do gabinete do governador da província de Balkh, da qual Azar-i-Sharif é a capital.

Além dos policiais, autoridades locais estimam que o ataque tenha resultado em mais sete mortos, além de cerca de 60 pessoas que teriam sido feridas durante a ação criminosa, de acordo com comunicado feito pelo vice-ministro do Interior, Ayoub Salangi. No entanto, é possível que esse número seja maior, devido a quantidade de pessoas hospitalizadas em estado grave. Os embates entre o grupo de militantes e as forças de segurança local só acabaram no início da noite.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Polícia

Dezenas de pessoas teriam sido resgatadas das dependências do tribunal enquanto o atentado ainda estava em curso, afirmou o Ministério do Interior. Há ainda informações de que muitas pessoas foram feitas reféns dos homens armados, que seriam cinco, de acordo com o Ministério.

Zabihullah Mujahid, porta-voz do grupo islamista Taliban, reivindicou a autoria do atentado por meio de sua conta no Twitter.

O Afeganistão está localizado no centro da Ásia e foi governado pelo grupo fundamentalista islâmico e nacionalista até 2001, quando uma coalizão militar, liderada pelos Estados Unidos, expulsou os militantes do poder.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo