Durantea crise de migração ilegal na Europa, um banho de cidadania tem sido demonstrada por várias instituições europeias. O time Bayern de Munique já confirmou que vai apoiar os milhares de refugiados que estão chegando na Alemanha.

Segundo o jornal Público, de Portugal, o time de futebol alemão vai doar um milhão de euros para ajuda humanitária e ainda irá disponibilizar o seu centro de treinamentos para servir de abrigo aos refugiados.

O presidente do conselho diretivo do time Karl-Heinz Rummenigge fez o anúncio nessa quinta-feira, 03 de setembro.

O presidente do time afirmou que analisa como parte de sua responsabilidade social ajudar crianças, mulheres e homens que precisaram abandonar seus países e que estão passando por muitas necessidades.

Além da ajuda financeira, o Bayern vai organizar um acampamento para os refugiados, e ainda darão alimentação, equipamentos para prática de esportes e aulas de alemão para ajudar na comunicação e integração.

Os governantes alemães elogiaram a iniciativa do time e afirmaram ser um belo exemplo a ser seguido.

O mais lindo da atitude irá acontecer no dia 12 de setembro, quando voltam os jogos do campeonato alemão, a Bundesliga, contra o Augsburgo. Cada jogador alemão entrará em campo de mão dada com uma criança refugiada e uma criança alemã. A imagem promete ficar marcada na história.

Refugiados

A Alemanha espera receber 8 mil refugiados neste ano.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Curiosidades

O país europeu está se mobilizando para receber as crianças, mulheres e homens. Em Berlim, um mar de tendas brancas está sendo construído para receber 700 pessoas. Containers também foram reformados para servirem de casa para 2 mil refugiados.

O exército e os centro militares também estão preparados para a recepção. A população da Alemanha já abriu suas casas e já começaram as doações de roupas e comida para ajudar as autoridades, que estão organizando a chegada dos refugiados vindos principalmente da Síria e Iraque.

Leia mais:

Crise da imigração na Europa preocupa líderes mundiais

Igualdade: mulheres começarão a votar na Arábia Saudita

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo