O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, alertou nesta segunda-feira, dia 7 de dezembro, que o mundo caminha para uma "catástrofe climática". Esta é a semana ministerial da cimeira sobre o clima, que tem como principal objetivo conseguir até sexta-feira, dia 11 de dezembro, um acordo a nível mundial para combater o aquecimento global.

Ban Ki-moon disse ainda na abertura da semana ministerial que todas as decisões que forem tomadas agora no presente serão muito sentidas no futuro, para as gerações seguintes.

Publicidade
Publicidade

É urgente a necessidade de se tomar uma medida com o objetivo de corrigir o grave problema do aquecimento global que afeta o mundo inteiro. O secretário-geral da ONU acrescentou neste alerta que "o objetivo atual é mínimo e é urgente a necessidade de ter a ambição de ir mais além e de fazer mais pelo futuro".

As atuais emissões de gases com efeitos de estufa são muito elevadas em todo o mundo e isto é muito preocupante porque afeta o aquecimento global.

Publicidade

De acordo com Ban Ki-moon, a economia a nível mundial com baixas emissões de gases com efeitos de estufa é urgente e já está a decorrer porque é benéfica e permite reduzir o grave problema do aquecimento global que afeta a nível mundial. 

O problema das emissões destes gases com efeito de estufa verifica-se muito mais nos países mais desenvolvidos do que nos países em desenvolvimento. Ban Ki-moon alertou que todos os países mais desenvolvidos devem desempenhar um papel motor, já que os países menos desenvolvidos (em vias de desenvolvimento), devem responsabilizar-se de acordo com as suas capacidades econômicas, principalmente. 

Foi também aprovado neste sábado passado, dia 5 de dezembro, na cimeira do clima de Paris (COP21), um novo projeto com o principal objetivo de resolver as alterações climáticas que se verificam em todo o mundo nestes últimos anos.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Curiosidades

Este novo projeto será também nesta semana ultimado por todos os ministros dos duzentos países que participam do evento com o objetivo de ser finalmente assinado um acordo no dia 11 de dezembro.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo