Foi confirmada pela Organização Mundial de Saúde (OMS), nesta sexta-feira (15), a morte de uma mulher de 22 anos vitima do vírus Ebola em Magburak.

A vítima que morreu no último dia 12 de janeiro, estava em casa quando faleceu e familiares levaram até um hospital que confirmaram o óbito pelo vírus.

A Organização Mundial de Saúde teria comunicado nessa quinta-feira (14) o fim da epidemia do vírus ebola em Serra Leoa um dia antes dessa vitima morrer.

Agora, a OMS se preocupa com os riscos de reaparecer novos casos do vírus.

O responsável da saúde em Magburak, Augustine Junisa, busca todos os familiares e amigos que tiveram contato com a vítima para realizarem testes, para saber se foram contaminados.

O vírus Ebola é uma doença infecciosa, causada pelo vírus, sendo altamente contagioso, que atinge os seres humanos, o vírus causa: febre hemorrágica provocada pelo vírus, que não tratado causa a morte.

Essa doença apareceu há dois anos, em Guiné, depois se espalhou para toda Libéria e Serra Leoa, sendo os países com mais infectados. Pouco mais tarde chegou a Espanha, Estados Unidos e em outros países também. Foi tão devastadora que causou a morte de 11.300 pessoas de 28.500 pessoas contaminada pelo vírus, isso em apenas dois anos após surgir adoença.

Com o medo da doença, vários medidas tiveram que ser tomada por precaução, como evitar contato físico com mortos.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Curiosidades

Em outubro de 2014, a Libéria ordenou que todos os cadáveres fossem cremados.

A saúde do país ficou em total calamidade, diziam os médicos. Com isso, houve muita violência nos países infectados pelo vírus, e a população não concordava com as medidas de prevenção e cuidados, não entedia os riscos que corriam com a doença, e teve de mudar toda sua vida e rotina por causa da doença para não serem contaminados.

Francis Karteh, responsável da Célula Nacional de Crise Anti-Ebola Liberiano falou: “Esta doença não pode nos destruir como até agora nós também fomos afetados (ao todo foram 192 mortos de 378 contaminados pelo o vírus)”, afirmou.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo