EUA, Rússia e Reino Unido possuem muitos pontos em comum, como: venceram a segunda guerra mundial, possuem posto permanentes no Conselho de Segurança da ONU e são grandes potências militares, mas isso não é o bastante para fazer dessas nações grandes aliadas em tempos de guerra.

Os atuais fatos que têm assustado o mundo, como as tensões constantes entre EUA e Rússia por conta da Síria e o combate ao terrorismo, os testes nucleares da Coreia do Norte e os impasses que envolvem o aclamado governo de Vladimir Putin inspiraram a BBC a criar o documentário histórico “World War Three: Inside the War Room”, que simula o início da terceira guerra mundial.

Apesar da grande produção e enredo envolvente, a produção está longe de ser mera ficção. Na história simulada, a Rússia decide apoiar separatistas russos que conseguiram conquistar vinte cidades nas proximidades das Fronteiras entre Rússia e Letônia. A fim de defender a Letônia e mostrar o seu poder militar na comunidade internacional, Reino Unido e EUA entram na briga com o objetivo de expulsar tropas russas do território da Letônia.

Entretanto, a Rússia usa tecnologia nuclear para se livrar dos exércitos rivais e acaba matando mais de mil e duzentos militares e marinheiros do Reino Unido. O governo britânico prefere não revidar com armas nucleares, mas os EUA tomam as dores dos britânicos e lançam fogo contra os russos, o que desencadeia a sangrenta terceira guerra mundial.

A ideia de colocar as três potências no centro do programa é ligar fatos atuais que envolvem política, segurança e investimento militar entre esses países para ilustrar uma possibilidade não muito distante da realidade mundial.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Curiosidades

Apesar de toda a produção ser uma ficção, as tensões entre EUA e Rússia no combate ao terrorismo têm aumentado o medo da terceira grande guerra. Além disso, quanto mais isolam e tentam punir a Rússia, mas forte o país governado por Putin fica e os EUA e o Reino Unido, cada vez mais evidenciam vulnerabilidades em suas demonstrações de poder, bem como são alvos constantes de ameaças do EI.

Muitos países já reconheceram que a estratégia de Putin no combate ao terrorismo é muito mais eficiente do que a constante guerra que segue de governo a governo nos Estados Unidos.

A política de combate aos jihadistas foi criticada até mesmo por Edward Snowden, após o terceiro debate democrata pela corrida presidencial.

E você, acha que esse documentário pode se tornar realidade? Deixe a sua opinião nos comentários.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo