Crianças estão em fase de crescimento e de educação. Para muitas pessoas, elas sequer entendem o que fazem. No entanto, uma agressão à uma menina negra no estado americano do Texas está gerando um grande debate nos Estados Unidos. Isso porque a menina foi enforcada com uma corda pelos próprios amigos da classe. Em seguida, ela foi empurrada no chão. A atitude de desrespeito teria ocorrido porque a garota é negra. Agora a família, de acordo com informações do jornal 'O Globo' em matéria publicada nesta quarta-feira, 15, quer entrar com um processo contra a escola. Os pais da vítima acusam a instituição de ensino a agir com negligência. O valor da indenização é milionário, podendo chegar a incríveis R$ 10 milhões. 

A menina não teve o nome revelado.

A garota está sendo chamada pela imprensa americana como KP. A mãe da vítima diz que a filha sofria constantemente ameaças dos coleguinhas, mas até então o caso era tratado como um bullying, palavra que ganhou repercussão recentemente, quando os abusos realizados contra crianças voltaram a abrir o debate em todo o mundo.

A mãe da menina foi além. De acordo com ela, a Live Oak Classical School sabia que a garota era humilhada pelos colegas, mas decidiu não fazer nada. A família então ficou completamente irritada após saber que sua herdeira havia sido praticamente degolada na escola. As escoriações podem ser vistas na foto que está na capa desta reportagem. A menina tem 12 anos de idade.

Advogados da família confirmam que a motivação para o ato selvagem seria mesmo racismo. O ato teria sido realizado contra a garota quando ela estava visitando um sítio.

Os melhores vídeos do dia

Três meninos teriam enrolado as cordas de um balanço no pescoço da menina, empurrando ela em seguida. 

No ano passado, a mãe da garota chegou a relatar à direção da escola as ameaças sofridas pela filha. Até um e-mail foi enviado. Este será usado como prova da negligência da instituição. Na ocasião, a menina foi empurrada e chutada quando ensaiava para um peça teatral. "Não vou deixar isso com impunidade", desabafou a mãe da vítima.  #Crime #Investigação Criminal