Por volta das 2h da manhã deste domingo (12), horário local,  um atirador abriu fogo, na boate gay Pulse Orlando, que fica no centro da cidade de Orlando na Flórida, EUA

Segundo o portal de notícias G1, o homem disparou inúmeras vezes dentro da boate, onde acontecia uma festa temática latina. A polícia informou que pelo menos 20 pessoas morreram no local, 42 ficaram feridas. O atirador foi morto no interior da casa noturna.

Segundo a rede de TV CBS, o nome do atirador é Omar Martim, de 30 anos, sem passagem pela polícia, cidadão americano, morador de uma cidade na Flórida, filho de pais afegãos. A imprensa ainda afirma que este ataque foi cuidadosamente planejado

Investigação

O caso está sendo investigado pelo FBI, que afirma que se trata de um crime denominado Terrorismo doméstico.

A polícia de Orlando informou que as primeiras chamadas aconteceram por volta das 2h da manhã deste domingo.

Quando os agentes chegaram até o local, houve troca de tiros na entrada da boate. O atirador retornou para o interior da boate, onde fez reféns por várias horas.

Por volta das 5h da manhã, a policia invadiu o local, para resgatar os reféns. Houve nova troca de tiros e o atirador foi morto. Pelo menos um agente foi atingido. A invasão foi coordenada pela Swat.

De acordo com o jornal local "Orlando Sentinel", o atirador portava um rifle, uma arma de pequeno porte, e um dispositivo ligado ao corpo. O Corpo de Bombeiros, destacou uma equipe especializada para desativação de artefatos explosivos. 

Neste momento a polícia investiga se o atirador era um 'lobo solitário', ou seja uma pessoa que age por conta própria, resta saber se este caso está ligado a alguma ideologia religiosa.

Os melhores vídeos do dia

Segundo ataque em Orlando no mesmo fim de semana

A Flórida está abalada com o segundo ataque de um atirador em um único fim de semana. Este massacre na boate, aconteceu um dia depois do assassinato da cantora Christina Grimmie, que foi morta a tiros depois de um show, que ela fez em Orlando.

O atirador foi identificado como Kevin James Loibl, de 27 anos, logo após o ataque ele se matou. A polícia não acredita que os dois casos tenha alguma relação.

Até o fechamento desta matéria os corpos ainda estavam no interior da boate, o FBI e a polícia local continuam a buscar pistas no local.