Franceses sofreram mais um atentado nesta quinta-feira, 14 de julho. O episódio ocorreu em Nice, região sudeste da França, durante o feriado da Festa da Tomada da Bastilha. O motorista de um caminhão branco teria acelerado em direção ao aglomerado de pessoas que comemoravam e assistiam a queima de fogos de artifício. De acordo com jornais locais, o motorista teria percorrido mais de dois quilômetros atropelando e arrastando os pedestres.

Segundo a imprensa da França até o momento houve a morte de setenta e seispessoas e ao menos cem pessoas ficaram feridas,sendo também encontradas granadas e fuzis no interior do veículos, informações ainda não oficializadas pelas autoridades locais. Relata-se que houve troca de tiros entre o motorista e policias, e segundo informações do Ministério do Interior o motorista foi morto. Até o momento nenhum grupo terrorista assumiu o atentado.

Autoridades estão orientando a população para que mantenham-se protegidos e dentro de suas casas até que a situação seja amenizada. O local da tragédia foi isolado por policiais com uma extensa faixa de segurança para onde foram enviadas várias ambulâncias com a finalidade de prestar socorro às vítimas.

François Hollande, presidente da França, encontrava-se em Avignon no momento do Ataque e retornou a Paris para uma reunião de emergência.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Polícia Curiosidades

A França tem sido alvo de vários ataques terroristas, principalmente após ter se declarado contra o Estado Islâmico. Fontes do alto escalão da Inteligência Americana previram que ataques em massa poderiam ocorrer utilizando os “lobos solitários” em outros países com ataques de grande repercussão. Acredita-se que cerca de trinta mil estrangeiros guerreiam no Iraque e Síria pelo Estado Islâmico, apresentando a maioria cidadania europeia e facilidade para transitar entre os países.

Will McCants, uma das mais importantes autoridades americanas do EI e autor do livro O Apocalipse do Estado Islâmico acredita que esta suposta mudança de estratégia trará uma insegurança jamais vista a nível mundial.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo