María (nome fictício) é uma mulher provavelmente diferente de todas que você já viu. Nasceu nas Filipinas, e, atualmente, está engajada numa missão nada muito convencional na sociedade: ganhar a vida matando homens.

A jovem se tornou hoje uma assassina profissional em meio a uma guerra travada pelo Governo das Filipinas contra as drogas, e com isso, acabou se integrando também a um grupo de três mulheres que atuam nesse meio, se aproximando de vítimas sem levantar suspeitas. Ela já matou cinco homens até hoje, todos com um tiro na cabeça, desde que o presidente do país, Rodrigo Duterte, que foi eleito em junho deste ano, mandou que cidadãos e policiais matassem narcotraficantes.

Quando entrevistada pela mídia, María disse que o motivo que a levou a se tornar uma assassina de homens tem a ver com ordens, que ela precisa cumprir, de chefes da polícia, em seu território. Além disso, sabe-se que a guerra contra o tráfico de drogas nas Filipinas não é só uma questão política, mas também uma oportunidade de trabalho para matadores de aluguel, mesmo trazendo uma série de riscos para eles.

María ganha o equivalente a US$ 430 (R$ 1380) para tirar a vida de um homem, valor que, inclusive, é dividido entre três ou quatro profissionais da atividade, pois esse dinheiro é considerado uma fortuna nas Filipinas, um dos países mais pobres do #Mundo. Ela disse que gostaria muito de deixar de praticar essa atividade, mas que no momento a renda está sendo necessária para a família, que vive em extrema pobreza em um bairro de Manila, região norte das Filipinas.

Os melhores vídeos do dia

Sua vida mudou quando encarregaram seu marido de matar um narcotraficante endividado, e um policial chefe da quadrilha disse que precisaria de uma mulher para ajudá-lo. Foi aí que María foi escolhida por seu marido e hoje ambos trabalham juntos em algumas situações.

Pessoas de classes sociais mais baixas sempre foram alvos fáceis para integrar grupos de #Violência, pois a guerra geralmente abrange também a parte mais pobre do país. María acredita que um dia ela saia do #Crime, pois se sente culpada e com remorso de tudo o que fez, mas sabe que independentemente de se arrepender ou não, sua vida nunca mais será a mesma.