3

Nos Estados Unidos, assim também como na Rússia e na China, é um dos lugares do mundo aonde mais acontecem bizarrices, mas, dessa vez, algo aconteceu em um lugar diferente. Em uma cidadezinha do Uruguai, que se chama Flórida, foi encontrado no quintal de uma casa algo muito estranho. Dentro de um buraco, tinha o que mais parecia ser um tipo de ovo gigante, muito esquisito.

Só olhando as imagens iniciais, não conseguimos ter a mínima ideia do que seria aquela coisa. Afinal de contas, será que se tratava de um ‘ovo de E.T.?’. Era a pergunta que não queria calar e que estava na cabeça das pessoas que viam aquilo, pois era muito sinistro.

Muito intrigados, os uruguaios que foram até o local estavam curiosos para saber se tratava de algo sobrenatural ou de outro mundo. Mas não foi nem uma coisa e nem outra, o que eles acabaram descobrindo ao fuçarem é que se trata de uma relíquia pré-histórica.

Ao ver o que mais parecia ser um tipo de ‘casulo’, percebia-se sua aparência, que mais parecia ser um ‘abacaxi feito de pedra’ com um formato estranho. Isso levou a conclusão do que seria tal coisa, que depois de muito explorada, ainda apresentou ter um tipo de pescoço. E depois de retirado, o pescoço tinha grudado nele uma cabeça!

Ao pesquisarem melhor todo objeto que estava dentro do buraco, foi encontrada também uma cauda, o que conclui o que os pesquisadores estavam desconfiados: que se tratava de um esqueleto de dinossauro. Era um ‘Gliptodonte’! Um tipo de dinossauro que era como um ‘Tatu’.

Os melhores vídeos do dia

Segundo os especialistas, o Gliptodonte era um tipo de parente distante do Tatu que viveu na terra há mais de 10 mil anos, justamente naquela região, no sul da Argentina e no Uruguai. O animal chegava a pesar 1,5 toneladas e era muito grande.

O desenho ‘ A Era do Gelo’ tinha um Gliptodonte, caso as pessoas não se lembrem, ou seja, entre os cientistas, a espécie já foi estudada mesmo e existiu realmente. Agora, se é verdade ou não que as ossadas de um deles era aquela ‘coisa’, isso foi bem comprovado por aquelas pessoas que viram o tal ‘achado’ histórico, que por sinal, não era um ovo de E.T.