Anúncio
Anúncio

Nada mais assustador e desolador para quem ama os Animais do que ver a crueldade a qual são submetidos milhares de animais no mundo inteiro. E um fato que tem chamado muito atenção e chocado não só os protetores, mas a sociedade e o mundo em geral são os abates constantes de cachorros, que ocorrem em alguns países como China, Japão e Coreia, onde se tem por tradição o consumo de carne de cachorro.

Essa prática cruel vem sendo constantemente combatida por protetores, simpatizantes da causa animal, ativista e Ongs de proteção e defesa dos direitos dos animais.

Um desses locais era o abatedouro de carne de cães que fica localizado no mercado de Moran na Coreia do Sul. Segundo imagens e relatórios divulgados, lá ocorriam as maiores crueldades, que eram desde espancamento, estrangulamento até animais eletrocutados.

Advertisement

O que causava grande revolta também se dava ao fato de como os animais chegavam até esse mercado para o abate, pois muito deles era animais domésticos que eram roubados justamente para serem vendidos a este matadouro. E embora o consumo de carne de cães na pela população Careia do Sul, seja algo cultural e tradicional, o restante da população que não aceita esse tipo de crueldade não poderia ficar de braços cruzados e alheios a essa situação de maus tratos.

E não ficou mesmo. Depois que tiveram acesso ao relatório onde detalhava toda a crueldade sofrida pelos cães no abatedouro, foi feita uma mobilização local em prol do fechamento do mercado e o fim do abate de cachorros naquele local.

E recentemente conseguiram que as forças oficiais fecharem o mercado, acabando com a crueldade naquele lugar, e embora não seja a vitória final, pois apesar desse mercado ter sido fechado ainda tem vários locais na Coreia que abatem esses animais.

Advertisement
Os melhores vídeos do dia

Essa foi uma conquista muito importante pela defesa e direito dos animais, além de ter sido uma estocada no coração do comércio de venda de carne de cães.

O mais bonito é que além de conseguir fechar esse matadouro, os ativistas do direito dos animais estão resgatando outros animais que possam vir a serem possíveis vitimas do massacre do comércio de carne na Coreia.