Desde 2016, quando Donald Trump lançou a sua candidatura à presidência dos Estados Unidos, ele vem causando muito desconforto com suas declarações, que, de certo modo, são vistas como preconceituosas e machistas. Antes de vencer Hillary Clinton nas eleições presidenciais norte americanas, Trump já discursava sobre a real situação dos milhões de imigrantes ilegais que entram nos EUA todos os anos, principalmente vindos do México, que faz fronteira com o pais. Uma de suas maiores propostas, sempre foi a ampliação do muro que separa México/EUA.

Essas obras são exclusivas do governo Trump?

Em janeiro, quando tomou posse Donald Trump continuou com as alegações contra os mexicanos e tem apresentado um projeto para começar a “reforma” do muro da fronteira.

Projeto esse que não foi criado exclusivamente por seu governo. A construção desse muro começou em 1994, no mandato de Bill Clinton. O objetivo do mesmo, desde essa época, é impedir a entrada sobre os imigrantes ilegais nos Estados Unidos, esperando assim que os crimes e violência venham a diminuir com o tempo.

Trump já deu declarações polemicas sobre o México

“Quando o México manda seu povo aos Estados Unidos, eles mandam pessoas que tem um monte de problemas. Eles trazem esses problemas para nós. Eles trazem as drogas, trazem o crime, são estupradores. E alguns deles, eu confesso, são boas pessoas. Eu iria construir um muro. E ninguém mais entraria ilegalmente. Eu faria o México pagar por isso”. Insinuando que o pais pagará todas as despesas da construção. Mas isso não impediu, de forma alguma, que muitos dos mexicanos que moram nos EUA, votassem no Trump.

Não é de hoje que os Estados Unidos vêm enfrentado problemas com os imigrantes ilegais.

Os melhores vídeos do dia

Segundo suas pesquisas, existe uma porcentagem alarmante de pessoas que não entraram no pais de forma legal e porventura estão cometendo crimes graves, desde tráfico de drogas ao estupro. Por não conseguirem empregos e estabilidade financeira no pais, devido à ilegalidade, muitos optam por cometer delitos.