A construção de um muro na fronteira entre os EUA e o México foi desde o início da corrida presidencial dos Estados Unidos uma das principais promessas na campanha política do republicado. Uma ordem executiva para destinar fundos federais para a construção de um muro acaba de ser assinada, nesta quarta-feira (25), pelo atual presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, provando que não era apenas promessa. As informações foram divulgadas pelas Agências Reuters e Ap para a rede CNN.

Donald Trump concedeu uma entrevista à ABC News antes da assinatura da ordem executiva e afirmou que o início da construção do muro será em meses.

Além de que, tudo será financiado pelos contribuintes americanos, mas logo em breve será dado inicio uma negociação de reembolso com o México.

O presidente do México, Enrique Peña Nieto, deu declarações afirmando que não vai financiar a construção do muro entre os Estados Unidos e o seu país, mas, de acordo com Donald Trump, existirá o pagamento do México. Trump afirmou também que o que está fazendo é uma coisa boa para os Estados Unidos e também para o México.

Dados informam que existem cerca de 11 milhões de imigrantes vivendo nos Estados Unidos de forma ilegal, muitos entraram por terra e nunca fizeram parte dos registros do governo americana, consequentemente, o número de imigrantes ilegais deve ser muito maior do que o informado. Trump quer triplicar para 15 mil a quantidade de agentes de deportação no país.

Os melhores vídeos do dia

O presidente dos EUA também assinou uma outra ordem executiva, na qual bloqueia toda a destinação de fundos federais para as cidades chamadas de "cidades-santuário", conhecidas por protegerem imigrantes que estejam de forma ilegal no país. Agora o fundo federal só será repassado para as cidades que apresentarem para as autoridades federais todas as informações sobre a situação dos imigrantes detidos em suas localidades. Dentre essas "cidades-santuário" estão Nova York, Los Angeles e Chicago.

O ministro das Relações Exteriores do México, Luis Videgaray, está na capital americana fazendo os preparativos para a chegada do presidente mexicano. Enrique Peña deve se reunir com Donald Trump no final desse mês de janeiro e será um dos primeiros lideres mundiais a se reunir com o presidente americano.