Muitas pessoas acham que vivem uma vida sexual um tanto problemática. Umas por achar que não encontram o parceiro ideal, outras por não conseguir ter um bom desempenho na cama, mas, raramente, devem ter os mesmos problemas que os que essa mulher tem.

Laura Crow é uma jovem de 28 anos que tem que lidar com um problema estranho, que a faz desmaiar toda vez que faz Amor. Isso mesmo, ela é portadora de uma condição médica específica e rara, que não a deixa mais ter relação sexual.

Publicidade
Publicidade

Desde 2011, Laura foi diagnosticada com uma síndrome chamada ‘Síndrome de Taquicardia Postural’, um problema que apareceu em sua vida desde que ela engravidou pela primeira vez e que a acompanha até os dias atuais.

Tal problema faz com que o coração da moça bata mais vezes do que o de uma pessoa normal, mais precisamente 110 vezes a cada minuto. Ou seja, 40 vezes a mais do que o da maioria das pessoas.

Publicidade

Isso em estado normal, agora, imagine como o órgão se comporta durante uma descarga de adrenalina como a que ocorre durante o sexo?

É isso que acontece com Laura. Toda vez que ela vai ter relação sexual, seu coração recebe uma grande descarga de adrenalina, que o faz passar a ter 180 batidas por minuto. Isso para ela – ou para qualquer pessoa – é tão forte, que a faz desmaiar.

Em entrevista ao ‘Caters’, a jovem revelou tal segredo e afirmou que toda vez que faz sexo com seu marido, Ben, também de 28 anos, ela realmente desmaia.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Relacionamento

Ainda contou que há 50% de chance de isso ocorrer todas as vezes que eles fazem amor e os ‘apagões’ podem acontecer a qualquer instante em que eles estão na cama.

Laura revelou ainda que, dependendo da posição, o problema pode ser evitado em algumas ocasiões. Também relembrou como foi a primeira vez que o susto aconteceu e disse que foi um grande choque, tanto para ela, como também para Ben.

Quando o desmaio ocorre, Laura conta que, ao acordar, seu marido na maioria das vezes está muito nervoso, mas nunca continua a relação enquanto ela está desacordada.

“Ele é o homem mais forte que eu poderia conhecer”, contou ela.

Logo que foi diagnosticada com a síndrome, a jovem chegava a ter de sete a oito desmaios durante o dia, porém, depois que teve o segundo filho, observou que os desmaios começaram a diminuir. Hoje em dia, ela chega a ter o problema apenas uma ou duas vezes por dia.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo