Bem, se você tem uma boneca Cayla em casa, este pesadelo pode se tornar uma realidade - com a ajuda de um hacker, ou uma pessoa mal-intencionada. A Boneca ainda não foi comercializada de forma ampla no Brasil, mas muitos pais trouxeram dos Estados Unidos, essa boneca que foi um dos artigos mais vendidos do último Natal.

Cayla é efetivamente um fone de ouvido Bluetooth vestido de boneca. Você pode até fazer ligações através dela, se você não se importa com os olhares estranhos dos espectadores.

Ela é projetada para ser sua melhor amiga e vai falar longamente sobre seus hobbies, animais de estimação e alimentos favoritos.

Com a ajuda de uma conexão Wi-Fi (internet sem fio), ela pode até responder perguntas mais complicadas sobre geografia e celebridades.

Mas o pesquisador de segurança Ken Munro, da empresa Pen Test Partners, identificou algumas falhas vitais em seu software. Ele ou qualquer outra pessoa com o know-how pode invadir o sistema de Cayla para modificar comandos e mudar suas respostas a perguntas, fazendo-a dizer o que quiserem - incluindo palavras em sua lista de proibidas.

O jornal britânico Mirror testou e constatou. No caso a boneca testada recitou "Hannibal Lecter" e "50 Shades of Grey Anastasia Steele" (“Hannibal” e “Cinquenta Tons de Cinza”), altamente desapropriados para crianças.

Munro alerta que, se o telefone estiver desligado ou fora de alcance, qualquer dispositivo poderia efetivamente se conectar com Cayla via Bluetooth e, portanto, se comunicar com seu filho.

Os melhores vídeos do dia

Seu conselho para os pais é desativar Cayla quando ela não estiver em uso, bloquear seu telefone ou dispositivo com um pino e certificar-se de que eles têm a última atualização do Android. Os usuários do iPhone podem descansar um pouco mais, pois aparentemente este aplicativo é um pouco mais seguro.

O que a empresa tem a dizer?

O britânico Mirror fez contato com os criadores de Cayla, o Vivid Toy Group. A empresa disse que a boneca tem avançados níveis de segurança, que possui lista de palavras desapropriadas e temas que não são tratados por ela, como religião, política e sexualidade.

Ainda afirmam que os ataques à boneca são casos isolados e que estão sempre aprimorando os dispositivos de segurança. Na Alemanha Cayla já desapareceu das lojas por força de lei que proibiu a sua comercialização.

Você daria uma de presente para sua filha? Comente!

Confira o vídeo sobre o caso: