Um homem indonésio, que não tinha sido visto desde o fim de semana, foi encontrado morto dentro da barriga de uma píton de aproximadamente sete metros de comprimento. Moradores da ilha de Sulawesi Oeste, tiveram a terrível tarefa de cortar o estômago da serpente gigante para poder remover o corpo do jovem. A vítima foi identificada como Akbar, de 25 anos, o jovem foi visto por aldeões pela última vez no domingo (26), antes de partir para a colheita de óleo de palma.

Quando seus amigos e vizinhos perceberam que ele não havia voltado para a sua residência até o final do dia, eles começaram a procurá-lo, familiares e amigos da vítima relataram o sumiço do jovem para a polícia.

Segundo informações do portal de notícias BBC, um dia depois, quando a polícia realizou uma busca, descobriram que uma cobra havia caído no jardim de Akbar. Ainda de acordo com o portal, assim que avistaram o animal os policiais disseram temer que a cobra tivesse engolido o rapaz.

"Eles não encontraram a vítima, mas os aldeões viram um píton imóvel na vala, e então suspeitaram de que talvez a cobra tivesse engolido Akbar. Quando abriram sua barriga Akbar estava dentro do seu estômago", disse Mashura porta-voz da polícia. Relatos da mídia local relataram que as botas de Akbar eram claramente visíveis no estômago do píton. De acordo com informações, essa espécie de píton reticulada é encontrada no Sudeste Asiático, elas matam suas presas sufocadas antes de engolir.

Veja o Vídeo logo abaixo:

Essas espécies de répteis são considerados os mais longos do mundo e estão entre às três cobras mais pesadas, é raro uma píton matar ou comer seres humanos, embora já tenha havido alguns relatos desses répteis ter engolido Animais ou crianças.

Os melhores vídeos do dia

As espécies são geralmente conhecidas por evitar assentamentos humanos, mas acredita-se que as plantações de óleo de palma a tenham atraído para caçar animais menores que também são atraídos pelas plantações, como como cães, javalis ou primatas.

Akbar morava com a sua esposa e mais dois filhos.