Rhonda Kemp Shoffner, de 41 anos, foi presa acusada de ter tentado matar sua filha, que tem menos de 13 anos. A mulher teria batido e sufocado a menina, depois de ela não conseguir recitar os versículos da Bíblia corretamente. As agressões teriam acontecido depois de esta mãe ter estado bebendo durante três dias, tendo um ataque de raiva, de acordo com os policiais. O caso aconteceu em Middletown, na Pensilvânia, Estados Unidos, e a mulher vai ser julgada pelo crime cometido.

A menina contou o que tinha acontecido para a polícia, confirmando que a mãe estava bêbada há três dias. A criança contou que a mãe a ordenou a se colocar de joelhos, no chão do banheiro, deixando-a perceber logo que seria espancada.

Supostamente, a mulher já teria feito isso várias vezes antes e sempre significava que iria espancá-la.

A menina teria dito a mãe: "Por favor, não me bata. Eu não quero ficar de joelhos", em declarações citadas pelo jornal The Sun. A mulher teria exigido para a criança recitar alguns versículos da Bíblia e sempre que a menina errava, Rhonda lhe dava pontapés e socos.

Em um determinado momento, a mãe teria perguntado para a jovem: "O que Deus disse ao homem para fazer com seu filho?" A adolescente teria respondido: "Deus disse para perdoar seu filho".

A mãe não teria gostado nada dessa resposta, dizendo que estava errada. "Deus disse ao homem para matar seu filho", disse a mulher, batendo com a cabeça da menina na parede, pelo menos cinco vezes, de acordo com os policiais.

A vítima tentou se defender com as mãos, implorando à mãe para parar.

Os melhores vídeos do dia

A agressora teria depois forçado a menina a se deitar de costas, dizendo que iria matá-la, começando a estrangular a filha. A criança teria ainda marcas de mordidas no braço e ombro, mas finalmente conseguiu escapar da mãe. Ela correu pela rua, chamando por seu pai, que a levou para a delegacia.

Rhonda Schoffner foi presa e acusada por agressão agravada a uma criança, estrangulamento e ameaças violentas. Ainda no mês passado, a mulher já havia tido problemas com a Justiça, depois de ter sido acusada de "leviandade". Supostamente, ela se inclinou sobre a janela para fora da janela seminua, gritando obscenidades para policiais.