Na última segunda-feira (24), imagens de diversas bíblias sendo queimadas viralizaram nas redes sociais. O caso aconteceu no país africano de Uganda, na igreja Ministério Internacional Casa de Oração, quando um Pastor organizou uma grande queima de bíblias.

Aloysius Bugino, líder da Igreja, resolveu divulgar as fotos na internet para alertar aos fiéis sobre os erros de tradução de várias bíblias. O pastor reuniu aproximadamente seis mil seguidores de sua igreja e explicou que os livros usados por eles estavam com traduções enganosas e não eram de fontes confiáveis.

De acordo com o depoimento do pastor na última Páscoa, as versões com nomes de Good News e King James contém várias vezes a frase "Holy Ghost', que significa Fantasma Santo.

Além de possuir diversos trechos alterados e alguns versículos retirados do Livro Sagrado.

Para Aloysius, essas práticas são obras do diabo e precisavam ser queimadas e retiradas de vez da Terra, portanto resolveu reunir todas as bíblias e tocar fogo para destruí-las. E em seus canais de televisão e rádio, o pastor passou a anunciar que sua igreja irá imprimir suas próprias bíblias.

Diversos representantes religiosos criticaram a atitude do pastor e até o acusaram de ser uma blasfêmia, além de afirmarem que o pastor apresentou uma ignorância bíblica e isso era inaceitável para um cristão.

Em resposta à indignação das pessoas com o ato do pastor, a Associação de pastores de Uganda se reuniu com seus representantes e solicitou que Aloysius mostrasse arrependimento e pedisse perdão a Deus na frente de sua igreja para servir de lição aos seus membros.

Os melhores vídeos do dia

O pastor continua com seu discurso e afirma que o diabo quer confundir os cristãos e que ele não se importa com as pessoas que são contra sua ação, pois foi Deus quem o ordenou. Ele também disse que já sabia que muitas pessoas iram criticá-lo e em nome do diabo, mas que Jesus o preparou para tudo isso.

Segundo informações da Sociedade Bíblica de Uganda, existem algumas divergências reconhecidas por especialistas bíblicos, mas não alteram o sentido das mensagens da palavra de Deus e desconhecem qualquer alteração nos textos ou ocultação de versículos.

De acordo com estudiosos, as primeiras traduções da bíblia aconteceram na época de Neemias e Esdras, nessa época a tradução era feita de forma oral. E a Bíblia mais antiga traduzida em escrito foi a Septuaginta nos anos 200 ou 300 AC (antes de Cristo).