Hoje (9) um homem brasileiro de 26 anos foi agredido por um militar da Guarda Nacional Republicana dentro de uma repartição das finanças de uma cidade portuguesa. Jair estava gravando [VIDEO] uma reclamação do serviço daquela repartição quando um agente da força de segurança militar o imobilizou e exigiu que lhe entregasse o celular. O vídeo do acontecimento foi compartilhado no Youtube e já foi transmitido por vários canais de televisão que estão denunciando o acontecido.

Jair tinha ido até à repartição de finanças do Montijo para tratar das suas obrigações como cidadão português. No entanto, e por razões que não são visíveis no vídeo, algo correu mal e o homem brasileiro começou fazendo uma reclamação dos serviços daquele organismo público.

Jair decidiu fazer uma gravação da sua reclamação, mas a uma certa altura foi reprimido por um homem que estava no mesmo local e que ordenou que ele parasse de filmar.

Acontece que aquele outro homem era um militar da Guarda Nacional Republicana fora de serviço e, por essa razão, vestido à civil. Jair não obedeceu à sua ordem e continuou gravando e foi nessa altura que o GNR chegou por trás dele e o agarrou pelo pescoço.

Seguiram-se momentos tensos em que o militar pediu a Jair que lhe entregasse o celular. As funcionárias da repartição das finanças, talvez já incomodadas e chocadas com a situação, pediram ao militar para ter calma, mas sem grandes resultados. O agente da GNR continuou insistindo violentamente com o cidadão brasileiro até que o pior aconteceu.

O militar aplicou em Jair um golpe conhecido como “mata leão”, um golpe de artes marciais que faz com que o sangue deixe de chegar ao cérebro deixando assim a pessoa inconsciente.

O brasileiro de 26 anos perdeu os sentidos e foi acordado apenas alguns minutos depois com alguns tapas na cara.

Quando Jair acordou, o militar da GNR disse-lhe: “Pronto, lindo menino. Neste momento estás detido. Chame lá a PSP, se faz favor”.

As funcionárias da repartição chamaram a PSP que quando chegou ao local limitou-se a transportar o detido para o posto da GNR do Montijo onde foi libertado de imediato. Segundo foi apurado até ao momento pelo canal de televisão SIC, o militar da GNR terá a sua atuação nesse caso investigada. Ele vai ser alvo de um processo disciplinar que avaliará se agiu bem ou mal perante a situação.

São esperadas mais novidades sobre esse caso que está já provocando muita polêmica em portugal. O vídeo já foi compartilhado por centenas de pessoas que, na sua grande maioria, apoiam os atos do cidadão brasileiro.

O que você acha sobre esse caso? Acha que o militar da GNR agiu bem? Escreva a sua opinião nos comentários!