Uma garota de 18 anos colocou sua virgindade em um site de leilões, o qual afirma ter médicos que verificam que se meninas realmente não fizeram sexo. Identificada apenas como Kim, a estudante universitária, que é metade austríaca e metade alemã, disse que se inscreveu no site Cinderella Escorts para comprar um apartamento, carro e pagar por seus estudos.

Enquanto muitas pessoas querem que sua primeira vez seja algo especial, Kim quer que o fato lhe traga muito dinheiro.

O lance começa em 100 mil euros (aproximadamente R$ 365 mil), mas 20% do valor vão para o Cinderella Escorts, de acordo com a mídia britânica.

O site diz que a virgindade é comprovada com um certificado de médico, mas que o "cliente em potencial" também pode fazer seus próprios testes para "inspecionar" a menina. De acordo com a imprensa alemã, a jovem contatou uma agência especializada de acompanhantes com as palavras: “Olá, meu nome é Kim e eu gostaria de vender minha virgindade.”

"Eu gostaria de estudar na Alemanha ou em Viena.

Com o dinheiro eu posso comprar um apartamento, pagar minhas mensalidades e comprar um carro”, completou. Em seu site, Kim afirma que ela gosta de beber suco de laranja, bem como adora comida grega e ganhar rosas.

Virou moda

Vender a virgindade definitivamente virou moda em todo o Mundo. Esse não é o primeiro e caso e é bem provável que não seja o último. Algumas mulheres conseguiram milhares de dólares para oferecerem seus corpos por dinheiro.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Mundo

As justificativas quase sempre são as mesmas: pagar a faculdade, comprar uma casa ou um carro, dentre outros.

Veja alguns nomes de pessoas das mais variadas nacionalidades e que venderam suas virgindades, dentre elas há uma brasileira, que ficou conhecida na época de sua exposição na mídia e nas redes sociais: Cathy Cobblerson, Rosie Reid, Graciela Yataco, Natalie Dylan, Alina Percea, Raffaela Fico, Catarina Migliorine (brasileira que vendeu a virgindade para um chinês, mas o ato não se consumou).

Claro, tinha que ter algum homem: Alexander Stepanov, que só arrecadou US$ 6 mil (R$ 19,5 mil) com a façanha, cuja virgindade foi comprada por um brasileiro morador de São Paulo, capital, inclusive.

E você, acha que crise econômica pessoal é motivo suficiente para vender a virgindade? Você faria isso para ganhar um dinheiro extra ou até mesmo ficar milionário com esse tipo de façanha?

Gostou do artigo?

Compartilhe e dê a sua opinião. Ela é muito importante para nós.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo