O número de brasileiros buscando oportunidades em outros países vem crescendo a cada ano, e com a crise que assola o país desde o ano passado, essa Emigração está ainda maior. Um dos destinos mais procurados é portugal, país que descobriu e colonizou o Brasil. O Gabinete de Estudos da Associação dos Profissionais e Empresas de Mediação Imobiliária (Apemip) divulgou que em meados de 2016 o número de imóveis comprados por brasileiros em Portugal ficou apenas atrás dos franceses e ingleses.

Portugal conta com quase 90.000 brazucas, esse número corresponde a 22% da população estrangeira de Portugal, grande parte dessas pessoas atravessam o atlântico em busca de oportunidades nos estudos, como mestrado e doutorado, outros ainda vão em busca de boas oportunidades empreendedoras e temos ainda aqueles que procuram um estado mais organizado e seguro para viver sua aposentadoria.

Segundo o relatório Fairness for Children, divulgado pela Unicef (Fundo das Nações Unidas para a Infância), o pequeno país que colonizou o Brasil está entre os 20 melhores países do mundo para se viver, um lugar confortável e seguro para criar a família. Os filhos dos portugueses ainda possuem um das melhores educação da Europa.

Um exemplo de boa educação pode ser contado através dos filhos do Jornalista Álvaro Filho. Ele saiu do Recife em 2016 para fazer Doutorado em Lisboa, mas a nova casa rendeu bons frutos para seus filhos, Arthur de 13 anos e Mathias de 2, que estão tendo educação de qualidade.

O mais novo ainda estava na creche, particular, até o ano passado enquanto o mais velho cursava o colegial em uma escola pública de tempo integral. O único problema é a língua, que surgiu como um pequeno obstáculo para os garotos.

Os melhores vídeos do dia

Visto que o idioma é o mesmo, esse problema se torna pequeno e superável com o tempo.

Segundo o Jornalista, as creches são particulares, mas a partir dos três anos de idade a criança começa a receber educação gratuita. Mesmo na creche as famílias pagam valores diferentes de acordo com a renda mensal.

Álvaro, está podendo ver seus filhos trocando experiências e aprendendo novas culturas com crianças de outros países que também trocaram suas vidas por melhores oportunidades. O jornalista pretende ficar até 2019 no país onde a educação é valorizada pelo governo a ajuda na construção de uma sociedade mais igualitária no saber.

O Unicef classifica Portugal como um país vantajoso para criar filhos e constituir família, conseguindo o indivíduo, assim ter melhor qualidade e perspectiva de vida.