Moradores da região de Mewat (Índia) estão apavorados com um recente fenômeno envolvendo as mulheres daquela localidade. De acordo com a emissora indiana NDTV e o portal Times of India, há duas semanas elas são vítimas de um homem misterioso. Supostamente ele faz as mulheres perderem a consciência, para depois cortar as tranças de seus cabelos.

Embora o motivo da atitude continue uma incógnita, a polícia já contabilizou 15 casos nas aldeias de Mewat.

Segundo as mulheres, elas perderam a consciência e quando acordaram notaram que suas tranças foram cortadas e deixadas próximas a elas.

Para os residentes, há demônios, bruxas ou criaturas sobrenaturais agindo na área. Porém, autoridades descartam a possibilidade de eventos paranormais na região. Para a polícia, sujeitos antissociais são os autores do crime.

Sunita Devi, por exemplo, disse à polícia que na noite de sexta-feira (28), quando estava sozinha em casa, foi visitada por um sujeito de aparência estranha, em torno dos 60 anos.

Segundo ela, quando estava na cozinha preparando o jantar, observou a aparição de “um homem magro trajado com roupas vermelha e amarela”, na parte externa da entrada principal da residência. Para deixar a situação ainda mais sombria, Sunita percebeu que o desconhecido segurava um tridente. Assustada, gritou para ele ir embora. Depois de desaparecer por poucos minutos, a indiana lembrou que o sujeito reapareceu.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Curiosidades

Antes que pudesse entender a inusitada circunstância, a vítima disse ter desmaiado. Quando acordou, após um período no chão da cozinha, notou a trança cortada perto de seu corpo. Contudo, o indivíduo não roubou objetos da casa, tampouco feriu a mulher, apenas tosou parte de seu cabelo.

Outro incidente foi reportado numa aldeia próxima. De acordo com as autoridades, a mulher, identificada pelo nome Aseena, também teve o cabelo cortado depois de perder a consciência.

Com medo de novos episódios, mulheres que se aventuram na mata para buscar água e mantimentos, agora saem em grupos e na companhia dos homens.

"Nós designamos nossos membros masculinos ou chefes de família a patrulharem diariamente em dois turnos. Eles devem ficar alertas para combater a gangue, animal ou fantasma, seja o que for", declarou Ram Mehar Yadav.

Até o momento, ninguém foi preso. Contudo, a polícia noticiou relatos semelhantes nas aldeias de Malhaka, Punahana, Dallawas, Jharpuri, Hamka, Padhen, Shikarpur e Mohammad Pur Aheer.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo