O caso perturbador ocorreu na cidade de Fountain Valley, que possui menos de 60 mil moradores e fica no estado americano da Califórnia. A vítima é George Toubbeh, que comprou sua Cerveja da marca Heineken em um supermercado da rede The Kroger CO. Dentro da latinha de 739ml, haviam duas lagartixas.

Em entrevista, o homem de 52 anos, disse que sentiu um péssimo [VIDEO] gosto quando experimentou a cerveja. A partir daí, o americano, que está processando tanto a rede de supermercado quanto a distribuidora, sentiu muitas dores na altura do abdômen e passou muito mal, tendo que ser levado às pressas para o setor de emergência do hospital mais próximo.

Não perca as atualizações mais recentes Siga o Canal Futebol

Recebeu medicação contra náusea, que é praticamente a sensação do corpo que o prepara para o vômito, uma resposta natural do organismo para algo que esteja causando problemas [VIDEO]no estômago.

Em seguida, forma administrados sedativos pelos médicos.

Em casa, sua filha examinou a lata e achou o corpo de duas lagartixas no fundo da lata e o advogado que representa os interesses de George, John Montevideo, solicitou a avaliação dos animais por um especialista. O biólogo, após fazer uma série de exames e testes constatou que o nível de decomposição estava baixo ao ponto de poder concluir, sem sombra de dúvida, que os animais estavam vivos quando caíram dentro da lata, fato que ocorreu antes dela ser efetivamente selada, ainda na linha de produção.

A espécie ( Eublepharis macularius) é conhecida pelo nome de lagartixa-leopardo, pois sua coloração quando adulta é creme com listras e marcas pretas, pode chegar a ter 27cm de comprimento e sua alimentação é composta basicamente por insetos.

O Dr. John Montevideo afirma que a ação judicial movida pelo seu cliente possui o objetivo de obter uma indenização justa por todos os problemas que ele sofreu, sendo diretamente causados pelo consumo da bebida em questão. Beber a cerveja provocou internação hospitalar e vários outros tipos de prejuízos, como os próprios serviços do escritório de advocacia, além dos médicos e o custo da contratação do biólogo para examinar os animais.

Em nota oficial, a empresa holandesa Heineken declarou que as acusações não procedem e ainda afirmou que o padrão de qualidade da fabricação das latas é totalmente seguro e a cervejaria tem plena integridade em seus processos de selagem. Ainda defende que, analisando o caso isoladamente, não existia fundamento na reclamação de George. O advogado John, discorda totalmente das alegações da empresa, e diz que vai continuar com o processo contra a gigante.

A companhia Heineken, que atualmente possui uma receita líquida bilionária, esteve nas notícias em fevereiro do presente ano devido a compra efeituada em território brasileiro da Kirin Company, que era sua subsidiária brasileira, em uma transação estimada em um valor superior a dois bilhões de reais.

Portanto, várias marcas de cervejas brasileira, das quais se destacam Glacial, Devassa, e Schin, passaram a pertencer diretamente à Heineken. Com isso é correto afirmar que a empresa é, agora, dona de um quinto do mercado brasileiro de cervejas.