O acontecimento conhecido como 'sol negro' é um eclipse solar total [VIDEO], um fenômeno natural raro e muito aguardado. O eclipse aconteceu nesta segunda feira, 21, e lotou hotéis, parques e campos de observação nos EUA [VIDEO], onde o espetáculo teve melhor visibilidade. Foram dois minutos e quarenta segundos de escuridão em Salem, no Oregon e Charleston, na Carolina do Sul. O último foi em 1979.

Este evento ocorre quando a lua bloqueia a luminosidade solar que pode ser observada da Terra, se posicionando entre ambos.

Não perca as atualizações mais recentes Siga o Canal Futebol

O sol, a lua e a Terra então ficam praticamente alinhados quando os satélites se cruzam. Isto acontecerá novamente em julho de 2019 e poderá ser melhor observado no Chile e na Argentina.

O próximo mais favorável aos EUA será em 2024.

No Brasil, ele poderá ser parcialmente observado em algumas regiões do Norte e Nordeste. Em Natal, RN, um ponto de observação foi montado no Parque da Cidade, entre 12h40 e 18h00, porém, o tempo encoberto dificultou bastante a visibilidade. Os melhores locais para esta observação no Brasil foram Boa Vista, em Roraima e Macapá, no Amapá.

Até na França, em Chapelle Saint-They, o eclipse pode ser visto parcialmente.

O assunto está tão em alta que até Donald Trump, presidente americano, foi fotografado usando óculos especiais para apreciar o dia virando noite, literalmente. Trump estava acompanhado de sua esposa, Melania Trump, e um de seus filhos, na Casa Branca. O atual presidente dos EUA disse, em entrevistas a jornais locais, que está ansioso para a próxima vez em que o sol negro puder ser observado, em 2024.

Astrônomos não recomendam olhar ou fotografar o sol nesta ocasião. Mesmo com óculos escuros, os danos a visão podem ser sérios. No Brasil, o recomendado seria uma máscara de solda de alta proteção.

Outras personalidades políticas como George Bush, ex-presidente dos EUA e Justin Trudeau, primeiro-ministro do Canadá, foram assistir ao sol negro com suas famílias.

Cerca de 12 milhões de pessoas puderam acompanhar tudo apenas olhando para o céu com óculos especiais mas expectadores do mundo inteiro puderam acompanhar a transmissão no site da Nasa, ao vivo. O clima favoreceu o solo americano, que não teve nenhuma nuvem no céu durante todo o dia.

O sol negro ficou conhecido como o maior evento astronômico observado da história. Só no entorno da faixa onde ele pode ser observado em sua totalidade, foram 220 milhões de expectadores.