A artista inglesa Sophia Hewson deu o que falar ao fazer talvez o que seja a manifestação contra o estupro mais polêmica dos último tempos. Ela decidiu chamar um homem estranho para transar com ela de verdade. O tal homem, enquanto fazia sexo com ela, tinha que fazer um vídeo de suas reações de estar sendo "violada". A ideia de Sophia Hewson é mostrar como as vítimas de estupro se sentem.

A artista garante que não houve o estupro [VIDEO], que o sexo foi consensual, mas mesmo assim teve a parte de simulação de abuso sexual. Enquanto o ajudante da arte, que não teve o seu nome identificado, faz sexo com Sophia, ela faz cara de dor em imagens muito fortes.

Artista chama homem para fazer vídeo de sexo de verdade e conscientizar sobre estupro

Sophia garante que a ideia era conscientizar sobre o debate do abuso sexual, algo que, infelizmente, as sociedades não fariam. O vídeo de sexo de verdade acabou tendo grande repercussão. É possível achar o conteúdo na internet. A sequência apavorante ao todo tem três minutos. Neles, a atriz não mostra suas partes íntimas, tampouco o rosto do homem que transa com ela de verdade.

Descabelada, enquanto chega a fazer gemidos, a mulher parece em choque com o que ela mesmo propôs para a sua obra de arte. Em dado momento, inclusive, o homem chamado para o sexo consensual e que seria também simulação de estupro parece ter ficado empolgado com a ideia. Ele tapa o rosto dela e a ameaça com pequenos tapinhas no rosto.

Como o vídeo é forte, optamos por não compartilhá-lo.

Vídeo de artista simulando estupro com sexo de verdade gera ira de mulheres: 'Tenho é nojo'

Como mostra uma matéria do UOL sobre o caso, o vídeo de sexo acabou gerando ira na internet na Inglaterra. Muitas mulheres dizem que a artista parecia mais era debochar das vítimas de verdade de estupro e que aquilo que estava acontecendo nas imagens era completamente terrível.

Outra mulher garantiu que tinha nojo da artista inglesa Sophia Hewson e que ela em nada estaria lutando pela luta contra o abuso sexual. Pelo contrário, estimularia os homens a abusarem, já que chamou um rapaz para transar com ela e ter prazer enquanto ela sofre.

Vídeo de estupro coletivo no Rio de Janeiro abriu discussão sobre abuso no Brasil

Desde 2016, a discussão do abuso é forte no Brasil. Isso porque uma menina de apenas 16 anos foi violada em uma favela carioca. Em um vídeo divulgado online, homens dizem que ela foi estuprada por mais de trinta. O caso repercutiu em todo o mundo.