5

Segundo informações divulgadas pelos sites BBC e The Guardian, trabalhadores de Moscou precisaram usar uma serra e cortar parte de um monumento erigido em homenagem ao russo [VIDEO] Mikhail Kalashnikov, criador do famoso rifle de assalto AK-47 – arma utilizada por pelo menos 50 exércitos diferentes ao redor do mundo –, devido a um erro absurdo: o escultor que elaborou a estátua representou erroneamente em sua base um fuzil que na verdade era produzido pela Alemanha [VIDEO] nazista.

O monumento, com 7,5 metros de altura, foi inaugurado nesta semana, e o evento de estreia contou com a presença de membros do governo e da Igreja Ortodoxa Russa, com direito a uma grande fanfarra e tudo mais.

A estátua mostra Kalashnikov segurando sua famosa criação nos braços, e na base metálica da figura, foram gravados em uma placa vários modelos do que se pensava ser AK's-47 modificados.

O problema é que um destes desenhos, na verdade, representava o rifle StG 44, criado por Hugo Schmeisser e usado pelas tropas de Adolf Hitler durante a época da Segunda Guerra Mundial. A primeira pessoa a notar o engano foi o historiador de armas russo Yuri Pasholok, e mais tarde vários especialistas confirmaram o deslize do escultor Salavat Shcherbakov, que envergonhadamente reconheceu a imprecisão de seu trabalho nesta sexta-feira (22).

Orgulho nacional

Mikhail Kalashnikov criou o rifle AK-47 em 1947 – a sigla quer dizer Avtomat Kalashnikova obraztsa 1947 goda (Arma Automática de Kalashnikov modelo de 1947) –, e segundo o The Guardian, alguns especialistas afirmam que esta é arma mais efetiva já criada em toda a história.

Os melhores vídeos do dia

Este fuzil é, de fato, uma dos armamentos mais reconhecidos da Rússia, sendo que o ministro da Cultura do país, Vladimir Medinsky, descreve-o como a "marca cultural" da nação.

Mesmo possuindo algumas semelhanças com o StG 44, o AK-47 apresenta grandes diferenças no design, e entre as características que o tornaram tão difundido, estão o baixo custo na fabricação, a confiabilidade em seu desempenho e facilidade na manutenção.

Um fato bastante curioso é que apesar de toda a fama mundial e das homenagens feitas pelo governo russo, Mikhail Kalashnikov não ganhou muito dinheiro com a sua obra. O inventor morreu não faz muito tempo – mais especificamente, no dia 23 de dezembro de 2013, aos 94 anos de idade –, e certa vez afirmou publicamente que, ao invés do rifle, teria sido melhor se ele tivesse projetado um cortador de grama.