Segundo informações da mídia local, as horas que antecedem a realização de um evento internacional tem causado transtorno para a polícia britânica. Na última semana, já teriam sido detidas mais de 70 pessoas que protestavam contra a realização da Feira de Armas em Londres, considerada o maior evento do segmento na Europa.

O intuito dos manifestantes seria a tentativa de cancelar o evento [VIDEO], que acontece de dois em dois anos na Europa. Ele está previsto já para ser realizado na próxima semana na Inglaterra, disse Andrew Smith, porta-voz do Campanile Against Arms Trade (CAAT), com sede na capital inglesa.

Não perca as atualizações mais recentes Siga o Canal Vagas

Houve a tentativa de bloqueio as entregas de equipamentos e a polícia londrina já confirmou mais de 25 prisões nas últimas 48 horas, além de coibir dezenas de ativistas que tentavam dificultar o acesso de veículos ao pavilhão do Centro Excel, local onde acontecerá o evento em Londres.

O evento é considerado de grandes proporções, já que há previsão de pelo menos 30 mil pessoas circulem pelos pavilhões, onde será possível constatar a presença de representantes de países com forte apelo armamentista e com registros frequentes com relação a violação de direitos humanos, como Arábia Saudita e Israel.

Para alguns manifestantes há uma ávida ansiedade por enfatizar seus protestos pelo uso de armas fabricadas no Reino Unido em conflitos em curso como no Iêmen, contribuindo para mortes de civis inocentes e privação do direito internacional humanitário para pessoas que habitam essas regiões em guerra.

DSEI 2017

A Feira Bienal da Equipe de Defesa e Segurança Internacional (DSEI) será realizada em Londres entre 12 e 15 de setembro. O evento itinerante promete trazer mais de 1,5 mil fornecedores de empresas internacionais a capital britânica.

Evento já tradicional em países da União Europeia, a DSEI 2017 (Defense and Security Equipment International) tem o objetivo de reunir e trazer oportunidades comerciais para companhias de outras regiões [VIDEO] ligadas à segurança, a fim de expandirem seus negócios com mercados de interesse do Oriente Médio, África e Ásia, por exemplo.

É esperada também a presença de representantes do governo britânico, como Liam Fox e Michael Fallon, secretário para Comércio Internacional e secretário de Estado de Defesa do Reino Unido, respectivamente.

Brasileiros em Londres

O Brasil contará nesse ano com um pavilhão no evento com uma área superior a 300 m², localizada na área N8-130 da exposição, onde contará com 22 empresas da Associação das Indústrias de Materiais de Defesa e Segurança (ABIMDE) com apoio do Ministério da Defesa e da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil).