Trabalhar nos Estados Unidos [VIDEO] continua sendo o objetivo de muitas pessoas pelo mundo, seja pela sua boa disponibilidade de emprego nos mais diversificados setores, como de serviços, construção civil entre outros, ou mesmo pela oportunidade de conhecer o país mais rico do mundo.

Contudo, é possível constatar que a realidade de trabalho no EUA, também vai de encontro ao desejo retraído de trabalhadores estrangeiros que anseiam 'viver o sonho americano', não é raro casos de profissionais qualificados para determinadas atividades que por não terem o visto de trabalho [VIDEO] nos EUA, têm a sensação da ausência de oportunidades mesmo que se depararem com uma evidente demanda compatíveis com suas habilidades.

Imigração ilegal nos EUA

A escassez de mão de obra no estado do Texas, por exemplo é um caso pontual em que o cenário de destruição após a passagem do furacão Harvey, não fez com que a fiscalização continue acirrada pelos agentes de imigração do estado americano, subordinados ao que estabelece as leis de imigração nos EUA, as autoridades lotadas na região têm coibido a contratação de imigrantes ilegais por companhias locais, ainda que haja uma demanda visível em cidades devastadas pelo o estado.

O Texas está numa lista de dez estados americanos que solicitam a revogação da lei que sugere nova interpretação sobre a situação particular de imigrantes que chegaram aos Estados Unidos antes de completarem 18 anos de idade, em tradução livre o programa conhecido como Ação Diferida para Chegadas na Infância o (DACA), protegeria essa população nessa faixa etária da deportação.

Os melhores vídeos do dia

Contrato de trabalho

Com a oportunidade para milhares de trabalhadores que poderiam auxiliar na recuperação de áreas afetadas especialmente no sudeste do Texas, ainda assim o governo americano não teria dado a devida celeridade ao programa DACA, o qual beneficiaria muitas pessoas economicamente ativas, contudo em situação de ilegalidade de terem acesso imediato a essas vagas de emprego nos EUA.

Segundo o vice-presidente da Houston Contract Association, Jeffrey Nielson, a flexibilização das regras e empregando trabalhadores nas frentes de serviço indispensáveis em regiões afetadas pela ação de um furacão nos EUA, como na cidade de Houston, facilitaria a contratação de imigrantes ilegais em situações de calamidade pública como medida consensual e correta.

Com a terceira maior concentração de 'ilegais nos EUA', a região metropolitana de Houston passa por um impasse em sua reconstrução, há vagas de trabalho no setor de construção civil na região, porém conforme números do departamento de dados e pesquisas Pew Research Center, quase 25% dos trabalhadores locais, não poderiam ser contratados nessas obras, por se encontrarem em situação irregular no país, representando 575 mil imigrantes ilegais.

No caso relatado por Guillermo Herrera proprietário de um salão de eventos que teve seu estabelecimento inundado após enchente de um canal em Houston, para ele sem os trabalhadores ilegais e suas famílias não teria sido possível a manutenção do local em tempo hábil para a realização do evento de um cliente previamente marcado e que não poderia ser cancelado, disse Herrera.

Saindo das sombras

Os danos provocados pelo furacão em Houston poderia ser visto como uma maneira de reavaliar e fomentar o debate sobre imigração ilegal nos EUA, comentou Stan Marek, chefe-executivo da Marek Construction, as pessoas querem ter acesso ao trabalho e treinamento para os serviços que se fazem necessário tanto em Houston como nas demais regiões devastadas do Texas, isso iria contribuir para a justiça social e poderia amenizar os problemas da imigrantes ilegais, retirando esses trabalhadores das sombras, oferecendo garantias e direitos aos mesmos, finalizou o executivo do setor de construção civil nos EUA.