Uma menina de apenas 13 anos de idade ficou grávida após ser estuprada por um amigo da família. O caso aconteceu na Índia.

Ninguém desconfiava da gravidez até ela fazer exames para um tratamento contra a obesidade - o que foi a suspeita inicial de seus pais, já que não tinham conhecimento do que tinha acontecido com a menina. A descoberta só foi feita sete meses após ela ter sido atacada.

Os pais da menina ainda entraram com um pedido de aborto na Corte Suprema da Índia, mas já era tarde demais. A menina já estava com mais de 30 semanas de gestação.

A autorização do aborto foi histórica, uma vez que é muito difícil a Corte Suprema tomar este tipo de decisão.

Os médicos queriam que o feto crescesse ainda mais para que pudessem realizar o procedimento do aborto. Mas para evitar mais traumas à mãe jovem, os juízes pediram que o procedimento fosse feito imediatamente.

Naquele país, a autorização de aborto após cinco meses de gestação só é feita após uma equipe médica avaliar se há riscos de morte para a mãe.

Com isso, o estado da gestação já era muito avançado e o bebê acabou nascendo com 1,8kg, vindo a morrer alguns dias depois. As causas da morte ainda são desconhecidas. Os jornais locais informaram que o recém-nascido sofria com problemas respiratórios e não resistiu.

Após o nascimento, o bebê ainda passou por terapia intensiva neonatal em Mumbai, mas infelizmente seu destino foi trágico.

O aborto foi autorizado na quarta-feira (6) e o bebê nasceu na sexta-feira (8).

Aborto na Índia

Em maio, em Haryana, uma menina de apenas 10 anos de idade foi estuprada pelo próprio padrasto, mas teve seu aborto autorizado.

Na Índia, o aborto com gestação acima de 20 semanas só acontece se a mãe estiver em perigo. A gravidez da jovem de 13 anos foi descoberta por acaso, quando os pais suspeitaram que a menina estivesse com obesidade. Quando os médicos constaram a gravidez, a menina já estava com sete meses de gestação e acabou revelando que o estuprador era um amigo do pai.

Não são raros os casos de meninas que estão grávidas e que não estão cientes, e acabam descobrindo por acaso. Na maioria das vezes acontece em situações de estupro. Com medo, as meninas acabam não contando para os pais.

Quando a gestante não toma os cuidados necessários para uma gravidez saudável, o risco para o bebê é enorme. O psicológico dessas meninas também fica abalado, e muitas delas precisam ter um acompanhamento de psicólogos.

O acusado está preso e à disposição da Justiça indiana.