Quatro jovens americanas foram atacadas com ácido na estação central de Marselha, na França, nesse domingo (17). Segundo informações, elas estavam na estação de Saint Charles e aguardavam o trem que seguia para Paris [VIDEO], quando foram surpreendidas por uma mulher de 41 anos que as atacou com uma solução de ácido clorídrico, atingindo as jovens no rosto e nos olhos.

Cerca de 14 bombeiros foram enviados para o local após o ataque e as quatro jovens, que têm cerca de 20 anos, foram encaminhadas ao hospital local, onde receberam tratamento e foram liberadas no fim da tarde de domingo.

Segundo o hospital, todas terão uma boa recuperação, mas uma das jovens teve perda parcial da visão de um dos olhos.

A agressora, segundo a policia francesa, possui problemas psicológicos e uma passagem pela policia por roubo. Ela ficou na estação após o ataque contra as jovens. A mulher disse à polícia que fez aquilo porque quando era mais jovem também havia sofrido um ataque com ácido. A agressora até mostrou aos policiais de Marselha fotos das queimaduras que sofreu quando jovem.

Em um post no Facebook, uma das jovens que foi alvo do ataque tranquilizou a família e amigos: “Muito obrigado para todos que se preocuparam e perguntaram se estou bem e. Não recebi ferimentos do ataque em Marselha nesta manhã e estamos todas seguras”.

Em seguida, ela agradeceu o Consulado Americano e a policia francesa por todo apoio prestado e assistência prestada após o ataque: “A polícia francesa e o consulado dos EUA foram maravilhosos e estamos tão agradecidos por isso”

Por fim, a jovem diz que reza por sua agressora: “Rezo para que a agressora seja curada de sua doença mental em nome de Jesus e receba o perdão e a salvação que só podem vir dele.”

Michelle Krug, que também foi alvo do ataque, pediu para que seus amigos e familiares orem por sua agressora e não a transformem num vilão nessa história.

“Peço-lhes que rezem pela nossa agressora para que ela possa receber a ajuda que ela precisa e merece. A doença mental não é uma escolha e não deve ser tratada como vilã”, disse.

Michelle finalizou seu post demonstrando bastante otimismo em relação a sua estadia na França, mesmo após o incidente ocorrido: “Ansiosa para continuar essa incrível oportunidade de viver e estudar na França!"

A agressora foi presa e segue sobe custódia da polícia francesa. Sua identidade não foi revelada. A polícia descartou qualquer tipo de intuito terrorista no ataque realizado pela mulher contra as jovens.