É um caso arrepiante que aconteceu em uma casa de Zemst, no norte de Bruxelas, na Bélgica. A polícia nem podia acreditar no cenário que encontrou, após ser alertada por alguns vizinhos. Eles teriam escutado alguns gritos e ligaram para a polícia, que desvendou o pior cenário possível, encontrando essa bebê já sem vida.

Os vizinhos teriam escutado a bebê gritando e, pouco depois, começaram a ver fumaça negra e o cheiro de queimado começava a se intensificar.

Não perca as atualizações mais recentes Siga o Canal Maternidade

Preocupados com o que estaria acontecendo nessa casa, eles contataram os serviços de emergência. Porém, quando a polícia chegou era já tarde demais, até porque o cheiro de queimado seria logo o corpo da menina, que já estava morta e com seu corpo quase carbonizado

A mãe da menina teria sido a agressora desse caso.

Quando a polícia chegou na casa, ainda viram a mulher junto da bebê. A mulher falou para eles que queria queimar sua bebê e se queimar em seguida. Seu objetivo seria que as duas morressem queimadas vivas para assim alcançarem o céu. Entretanto, ela foi levada para o hospital, para ser atendida por causa da inalação da fumaça, mas já está sendo acompanhada por psiquiatras.

Distúrbios mentais como causa?

O caso é demasiado perverso, mas a investigação inicial suspeita que essa mãe tenha distúrbios mentais e é esse o primeiro foco para essa investigação. O que não significa que ela não venha a ser punida pela morte de sua filha, mas os primeiros indícios estão fazendo os policiais acreditarem que ela sofre de alguma perturbação mental muito grave.

A bebê já foi autopsiada, mas os resultados não foram ainda revelados e se desconhece se a menina foi mesmo queimada viva.

Quando ela foi encontrada, ela estava na churrasqueira, como um pedaço de carne qualquer, mas não se sabe se ela já estava morta quando a mãe a colocou lá. Ela declarou que sim, mas os psiquiatras não estão certos que suas declarações sejam verdadeiras.

Ela falou em uma espécie de expiação de culpas, em que esse sofrimento [VIDEO] de ser queimada viva lhes abriria as 'portas do céu' e por isso ela estaria disposta em fazer esse sacrifício com sua bebê. "É muito difícil saber exatamente o que se passa pela cabeça das pessoas. Ela disse que pôs fogo na filha, porque só os corpos cremados vão para o Céu", revelou o psiquiatra Hans Hellebuyck.

Com base nessas declarações, o psiquiatra entende que ela sofre mesmo com problemas psiquiátricos. No entanto, ele não tem certeza se esse comentário é ou não verdadeiro, mas diz que "é possível que ela sofra de distúrbios mentais". E é seguindo essa linha de investigação que psiquiatras e policiais vão investigar esse caso chocante, que resultou na morte de uma bebezinha, de uma forma cruel.