Uma mulher norte-americana matou um jovem suspeito de ter estuprado sua filha quando tinha apenas 7 anos de idade. A polícia informou que, por meio de uma forte investigação judicial, foi possível descobrir que a mulher teria matado o jovem por motivos de vingança. O caso ocorreu na cidade de Naples, no estado da Flórida. [VIDEO]

De acordo com informações da revista eletrônica “Time”, uma denúncia criminal arquivada no Secretário de Corte de Collier County, nos últimos dias, comprova que a acusada, identificada por Connie Serbu, convenceu a vítima Xavier Sierra, de 18 anos, de ir para um local considerado região florestal, em junho do ano passado.

Ela teria usado o argumento de que estaria precisando de auxílio para construir uma cama beliche. O jovem, sem desconfiar, após receber as mensagens, foi até local.

A mulher teria descoberto através da própria filha que o jovem a havia estuprado no ano de 2011 e, só depois de alguns anos, tomou coragem para confessar. Xavier mal sabia que aquele encontro seria o seu último dia de vida, pois a mãe da garota estava totalmente enfurecida e fora de controle. Tomada pelo ódio e pela vontade de fazer justiça com as próprias mãos, ela convenceu seu irmão, John Vargas, de 29 anos, deficiente mental, a acompanhá-la no acerto de contas.

Ainda segundo informações presentes na denúncia arquivada, quando o jovem estava dentro no carro junto aos acusados, ele foi questionado sobre o estupro. Neste momento, Xavier entrou em pânico e, após abrir a posta do carro, saiu correndo pela mata, mas foi perseguido e alcançado por Vargas.

Ambos entraram em luta corporal [VIDEO].

Minutos depois, os dois foram baleados e acabaram morrendo. A perícia aponta que Vargas teria sido atingido no abdômen e, logo depois, Sierra recebeu seis tiros. Não se sabe quem atirou contra o irmão da acusada, entretanto, ela estava armada no momento do ocorrido.Os policiais foram até o local do crime e encontraram um carro estacionado no fim de uma estrada de terra. Lá, avistaram a mulher e deram ordem de prisão.

Connie foi conduzida à delegacia para prestar esclarecimentos, onde confessou a culpa pelo o ocorrido e disse não se importar com o resultado, alegando que o jovem teria estuprado sua filha.

Na delegacia

Connie contou detalhes sobre como planejou o ataque e afirmou que também já tinha avisado o marido que ele teria que cuidar dos filhos sozinho, pois, em breve, colocaria em prática seu plano. Seu esposo e alguns amigos tentaram convencê-la a desistir de cometer tal vingança, mas a mulher não deu ouvidos e seguiu com o que planejava.

A polícia começou a investigar o caso a fim de descobrir quem teria atirado nas vítimas, uma vez que, no local do crime, foram encontradas duas armas de fogo, sendo que, na mão de Serbu, foram encontrados resíduos de bala. A mulher foi presa no mês de junho do ano passado, quando tentava deixar o estado em meio às investigações. Nesta última terça-feira (25), ela foi denunciada oficialmente por homicídio em segundo grau. Ela não teme a prisão e, agora, está aguardando o julgamento.