Os dias não estão sendo fáceis para o povo mexicano. Pois, quatro dias após um terrível Terremoto que vitimou cerca de 300 pessoas na área de central do país da América do Norte e causar destruição de diversos edifícios, mais um forte tremor foi registrado, dessa vez de magnitude 6,2 neste sábado.

O epicentro do terremoto [VIDEO]foi localizado mais ao sul do país, a cerca de 19 quilômetro de Matias Romero que fica localizado no estado de Oaxaca, uma pequena cidade com certa de 40 mil habitantes. A profundidade registrada pelo Serviço Geológico dos Estados Unidos é de 32 quilômetros.

Não foi o primeiro este ano na região

Recentemente os habitantes dos estados do sul do México [VIDEO]também tiveram uma experiência ruim com um terremoto, foi em 7 de setembro, quando um atingiu os estados de Oaxaca e Chiapas, registrando quase 100 mortes.

Hoje a região foi atingida por mais um terremoto, mas dessa vez, tudo indica, não ter registrado mortes.

Morador surpreendido por terremoto

Um morador da região, identificado pelo nome de Cedillo, disse que pensava que fosse a televisão, pois quando o alarme começou a soar ele estava assistindo uma reportagem sobre o resgate em Tlalpan, entretanto, quando percebeu que era um alerta, Cedillo desceu com a sua família.

Autoridade informa que terremoto atingiu outras regiões

Um chefe da Defesa Civil mexicana informou que não foi somente no estado de Oaxaca que se pode sentir o tremor, outros vários lugares como Tabasco, Veracruz e Estado de México também tiveram essa experiência. Contudo, o membro da Defesa Civil relatou que não havia relatos de danos até o momento.

Serviços de busca e análise de estruturas interrompido

Após o forte terremoto do último dia 19, que registrou 7,1 na escala e vitimou aproximadamente 300 pessoas, causando também diversos danos estruturais e demolição de alguns edifícios, começou-se a busca por resgate de sobreviventes e análise das estruturas das construções danificadas.

Entretanto, com o terremoto registrado neste sábado, imediatamento os serviços foram interrompidos.

O chefe da Defesa Civil, Luiz Felipe Puente, informou que as zonas identificas em que há edifícios com danos será preciso ter um cuidado especial e avaliar as construções com um olhar criterioso para que os edifícios não sofram um colapso.

Dessa forma, é preciso se ter bastante cuidado na avaliação das estruturas que já sofrem de danos, a fim de que em caso de novos abalos sísmicos vidas não sejam ceifadas.